Cirurgia de redução de mama aumenta entre os homens

Cirurgia de redução de mama aumenta entre os homens

Atualizado: Sexta-feira, 11 Fevereiro de 2011 as 9:17

Os homens estão cada vez mais vaidosos e preocupados com a aparência. Prova disso é que uma entidade britânica, a British Association of Aesthetic Plastic Surgeons, constatou que o número de homens britânicos se submetendo a cirurgias para redução da mama aumentou 28% no ano passado. O crescimento coloca esse tipo de cirurgia como a segunda mais comum entre os britânicos, só ficando atrás de operações no nariz. Embora por aqui esse não seja o procedimento mais procurado pela ala masculina (lipoaspiração e cirurgia na face, como nariz e pálpebra são as campeãs), ele tem crescido também entre os brasileiros, segundo especialistas.

De acordo com o cirurgião plástico Carlos Oscar Uebel, professor assistente do Serviço de Cirurgia Plástica da PUC-RS e presidente eleito pela Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, a procura masculina pelo tratamento de redução de mama cresceu 10% em seu consultório nos últimos 2 anos.

O procedimento é indicado em casos de ginecomastia, quando o homem tem mamas com características femininas. De acordo com o médico, esse desenvolvimento excessivo no tecido da região mamária é muito comum na puberdade por conta da transformação hormonal e acontece com maior frequência em quem tem uma predisposição genética e hereditária. “Geralmente os meninos de até 11 anos têm um aumento considerável nas mamas. Mas essa situação pode ser transitória e a partir dos 15 ou 16 anos, elas tendem a diminuir”. Se essa diminuição não acontece depois dessa idade, que é o caso de 10 a 15% dos meninos, e o paciente sente um desconforto estético, a cirurgia é indicada. A incidência também aumenta com a progressão da idade, atingindo até 30% dos homens idosos por conta da transformação hormonal. “A mama masculina aumentada causa constrangimento e vergonha, podendo desencadear até problemas psicológicos ao menino. Por isso a cirurgia é uma boa solução”, diz o especialista em cirurgia plástica.

O cirurgião plástico Rodrigo Mangaravite, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da International Society of Aethestic Plastic Surgery, explica que a cirurgia de redução de mamas é simples e tem rápida recuperação. “Fazemos uma lipoaspiração com uma cânula de 4 a 5 milímetros para removermos o tecido gorduroso e nos casos onde também há tecido mamário, o ressecamos por uma pequena cicatriz na borda inferior da aréola”.

No pós-operatório, o paciente deve se afastar das atividades por um período de 3 a 4 dias e a maior restrição é em relação à exposição solar e exercícios físicos que só são liberados após um mês. O procedimento custa, em média, de R$8 mil a R$12 mil reais.

veja também