Combata a celulite para o verão

Combata a celulite para o verão

Atualizado: Terça-feira, 18 Outubro de 2011 as 1:13

Verão à vista e isso significa que é hora de pensar em praia, sol, biquíni, boa forma e pele lisa, sem celulite. Mas só nós mulheres sabemos o quanto é difícil se ver livre desse problema. Para desfilar pernocas e bumbum de dar inveja, nós vamos dar dicas de como combater esses desagradáveis "buraquinhos" que teimam em aparecer no nosso corpo.

Para começar você sabe por que as mulheres são as mais afetadas pelo aspecto "casca de laranja" na pele? A dermatologista Fabiana Simões Pietro explica que um dos fatores predisponentes da celulite é a presença de estrógeno, um hormônio feminino que aumenta o depósito gorduroso nos quadris e pernas e é responsável pelo "inchaço" da célula de gordura e também pelas alterações vasculares que ocorrem no local. Ok, ok, nós somos as mais prejudicadas, mas como fazemos para nos livrar desse mal?

Na verdade, há uma combinação de hábitos que devemos ter para evitar o aparecimento da celulite. A alimentação é um deles. De acordo com a nutricionista Eliane Romantini, os hábitos alimentares devem ser bem regrados. Os doces e açúcar devem ser cortados, o excesso de sal deve ser evitado, alimentos gordurosos devem ser rejeitados. As pessoas devem consumir bastante frutas, verduras, sucos naturais, comer de maneira balanceada e se hidratar muito. O ideal é beber de 8 a 10 copos de água por dia, porque esse líquido vai ajudar a eliminar as toxinas do organismo. Além disso, é importante que as pessoas façam atividades físicas regularmente. O esforço vale a pena.

Existem quatro graus de celulite, que podem ser classificadas de leves a graves. No estágio 1, a celulite é interna e está no começo, o que significa que ela só poderá ser vista se a pele for apertada. No grau 2, os furinhos já são visíveis, mas são suaves. No estágio 3, os "buraquinhos" são bastante visíveis e é possível sentir a irrgularidade da pele ao tocar a região. E por fim, no grau 4, o mais grave, a celulite pode ser vista debaixo da roupa e a região pode chegar a ficar dolorida.

Tratamentos clínicos

Por conta dos diferentes graus de celulite que as mulheres podem apresentar, há tratamentos variados para combatê-las.

Para casos mais graves, do tipo grau 3 e 4, o tratamento mais indicado, segundo a dermatologista Patrícia Rittes, é a subcisão. Esta cirurgia é feita em consultórios ou clínicas, com anestesia local. O dermatologista introduz agulhas especiais na pele da paciente para cortar as fibras que repuxam o tecido e formam a celulite. Neste caso, o número de sessões recomendadas é variável e depende do grau da celulite. 

Para casos moderados, do tipo grau 2 e 3, o tratamento mais indicado é o preenchimento do furo com ácido hialurônico. O resultado dura de 6 a 10 meses e pode ser refeito. O problema é o preço do tratamento, que é bem salgado.

Casos menos graves e mais leves podem ser tratados com equipamentos de ultrassom e radiofrequênica. De acordo com as dermatologistas Patricia Rittes e Thais Pepe, bons tratamentos são Velashape, Reaction, Manthus e Accent. Veja como cada um deles age:

Velashape: é um aparelho que combina infravermelho, radiofrequência, suave massagem mecânica e efeito sucção. O calor gerado por ele aumenta o metabolismo das células gordurosas e diminui o tamanho delas, melhorando assim o aspecto da celulite. A dermatologista Patricia Rittes recomenda 10 sessões do tratamento, duas vezes por semana, mas avisa que o tratamento deve ser contínuo, o que significa fazer uma ou duas vezes a cada 3 meses.

Reaction: o equipamento reúne três níveis de radiofrequência e quatro de sucção. Como eles agem em profundidades diferentes da pele, podem ser combinados de acordo com a gravidade da celulite e da sensibilidade de cada paciente. O ideal é fazer 10 sessões, uma a cada semana. Neste caso, o tratamento também deve ser contínuo e feito uma a duas vezes a cada 3 meses.

Accent: é um tratamento médico de radiofrequência, que produz apenas uma sensação de calor local, estimulando a produção de colágeno e elastina, promovendo melhora acentuada da flacidez e rompendo as células de gordura, melhorando assim a celulite. O indicado é fazer 10 sessões, duas por semana e continuar com o tratamento uma vez a cada três meses.

Manthus: tratamento que combina ultrassom, correntes elétricas e eletroporação - ondas eletromagnéticas que abrem os poros e permitem que os ativos realmente cheguem no interior da célula pelo ultrassom. O tratamento é indolor e tem resposta rápida e eficaz. Os resultados dependem da resposta de cada paciente. os efeitos são comprovados mais facilmente por volta da décima sessão. Cada sessão dura 20 minutos com o ultrassom ligado.

Drenagem linfática ajuda?

Segundo Janete de Souza, terapeuta do Amanary SPA, a drenagem linfática ameniza a aparência da celulite. “A celulite é resultado do tecido conjuntivo congestionado, onde a troca metabólica fica dificultada e não há eliminação de toxinas. A drenagem ajuda a descongestionar esse tecido e desincha a região”, afirma. Mas para que se chegue a um resultado satisfatório, é necessário associar atividade física e reeducação alimentar.

O dermatologista Marcelo Bellini afirma que a cada sessão, o paciente percebe o resultado: mais leveza e melhora na circulação, mas uma mudança notável (como no caso da diminuição da celulite) só é percebida a partir da sexta sessão. O recomendado é que se faça uma sessão por semana.

veja também