Conheça a solução para pelos encravados

Conheça a solução para pelos encravados

Atualizado: Sexta-feira, 17 Abril de 2009 as 12

Pêlos encravados são problemas que costumam aparecer na adolescência. Em mulheres costumam ser mais frequentes nas pernas, virilha e axilas, enquanto nos homens a sua incidência se dá, na maior parte das vezes na região da barba, pescoço e nuca.

O principal motivo pelo qual os pêlos encravados aparecem é o método depilatório utilizado. Podendo ser realizado com lâmina, cera ou aparelhos próprios para a depilação, os pêlos, quando raspados muito próximo à pele (lâminas e barbeadores), ou quando tracionados a ponto de serem arrancados (cera e aparelhos depilatórios), costumam continuar a crescer, e, se sua haste não seguir o canal correto rumo à superfície da pele, e ao contrário, retornar ao interior da mesma, causará a irritação típica da pseudofoliculite, também conhecida como pêlo encravado.

Um outro motivo pelo qual a pele pode manifestar este tipo de quadro é a curvatura do pêlo. Esta curvatura favorece o retorno do pêlo para o interior da pele no próprio crescimento, principalmente quando o paciente apresentar por natureza o pelo ondulado ou crespo na área em questão.

O quadro clínico costuma variar de leve a severo com inflamação, pontos de pus, dor, formação de cistos e nódulos, manchas e cicatrizes.

As alternativas para reduzir os pêlos encravados devem sempre começar pela mudança do método depilatório. Isto por sí só poderá ajudar em muito, principalmente nos casos em que os pêlos encravam por conta de métodos de tração. Para estes casos a troca pela lâmina é o ideal.

Seguir sempre o sentido do crescimento do pêlo com a lâmina é outra alternativa que ajuda em muito na melhora do quadro. É fato que nos homens que fazem a barba contra o sentido do crescimento (ato de escanhoar), os pêlos acabam encravando mais. Quando estes mesmos homens passam a raspar no sentido de crescimento dos pêlos o encravamento reduz muito. Mulheres que usam raspar com lâmina a virilha, axilas e pernas percebem também este tipo de situação.

Esfoliar a pele por 2 a 3 dias antes de raspar ou usar a cera facilita muito a reduzir a incidência dos pêlos encravados em mulheres. É sugerido que quem quiser fazer uso deste método utilize esfoliantes faciais que costumam ser mais suaves, assim como esfoliantes naturais feitos a base da mistura de açúcar com mel.

Em casos onde as mudanças de métodos de depilação e a esfoliação não mostram resultado o ideal é pensar na depilação com laser que tem resultados duradouros e efetivos na redução dos quadros de pêlos encravados. Atualmente este método é o mais eficaz e seguro quando os quadros de foliculites são severos, doloridos e inflamados.

Dr Ademir Jr. (CRM 92.693) é médico dermatologista especialista em tricologia (medicina capilar) pela Internacional Association of Trichologists. Membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, da Sociedade Brasileira de Termalismo, e da Sociedade Brasileira de Medicina Estética. Presidente do Grupo de Apoio a Portadoras de Síndrome dos Ovários Policísticos - GAPSOP. Professor de Anatomia e Fisiologia da pele no curso de Pós-Graduação em Cosmetologia das Faculdades Oswaldo Cruz - SP/SP. Autor dos Livros: "Socorro, Estou ficando careca", publicado pela Editora MG em 2005, "Tem alguma coisa errada comigo - Como entender, diagnosticar e tratar a Síndrome dos ovários Policísticos", publicado pela Editora MG em 2004 e "É outono para meus cabelos - Histórias de mulheres que enfrentam a queda capilar" - Editado pela Editora Summus.

veja também