Conheça os perigos do salto alto e saiba como evitá-los

Conheça os perigos do salto alto e saiba como evitá-los

Atualizado: Sexta-feira, 11 Fevereiro de 2011 as 9:13

O salto alto virou mania e é usado como acessório obrigatório nas produções femininas há décadas. Aliás, existem mulheres que não dispensam o uso do salto e afirmam que a peça é indispensável no guarda-roupa. Mas é preciso ficar de olho, o uso em excesso pode causar problemas para a saúde.

Afinal, com a correria do dia a dia, é fundamental manter hábitos saudáveis. E um dos principais problemas que atormenta a vida dos brasileiros é a má postura, conhecida como ‘dor nas costas’.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 85% da população mundial sofre de dores na coluna. Mas a postura inadequada pode ser causa de várias outras lesões, como dores de cabeça frequentes e tensão muscular, geralmente associada ao estresse, que pode ser um alerta para problemas posturais no trabalho.

O salto exerce peso e pressão nos dedos dos pés, o que pode causar encurtamento nos músculos da panturrilha (batata da perna), tendinite, fraqueza muscular, ruptura de ligamentos, entorse (virada de pé), esporões de calcâneos e tornozelos (degeneração do osso do calcanhar e tornozelo), além do aumento da lordose lombar, dores nos joelhos, calosidade, joanetes e unhas encravadas, caso o sapato tenha bico fino.

Uau! E com esse combo de problemas, o resultado a longo prazo não pode ser dos melhores, né? Podem surgir problemas no quadril, gerando deformidades, desequilíbrio e mudanças na marcha, causando até quedas.

“O salto mais recomendado para as mulheres que não conseguem viver fora das alturas são os sapatos de salto meia pata, pois ele proporciona um conforto maior para os pés. O anabela também é indicado, pois a descarga de peso nos pés tem uma distribuição mais adequada”, declaram os fisioterapeutas Vidigal Gasparini e Mauro Pedroni Júnior.

Para ajudar a solucionar problemas como esse, surgiu a ‘podoposturologia’, técnica francesa da área da fisioterapia que tem como objetivo reeducar e realinhar a estrutura do corpo através de exames especializados que constroem palmilhas especiais, que podem ser usadas tanto na prevenção como no alívio das dores e sintomas. A técnica corrige vícios posturais decorrentes dos desequilíbrios que comprometem a saúde.

As palmilhas são confeccionadas com um tipo de EVA, material usado em calçados esportivos de última geração que garante sensação de conforto e bem estar. A avaliação podoposturológica é realizada pelo fisioterapeuta através de várias etapas e exames.

Se você tem o problema ou usa muito o salto alto, vale dar uma passadinha no consultório e conversar com um fisioterapeuta.

veja também