Cuidado com manchas na pele: pode ser vitiligo

Cuidado com manchas na pele: pode ser vitiligo

Atualizado: Sexta-feira, 3 Dezembro de 2010 as 11:35

“A doença se caracteriza por manchas brancas (acrômicas) em qualquer parte do corpo. Pode iniciar com manchas hipocrômicas (mais claras) evoluindo para acromia, sendo que, normalmente, as bordas são hipercrômicas (mais escuras)”, explica o dermatologista Cesar Cuono, especialista na área.

Segundo o especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a doença tem várias hipóteses diagnósticas para sua origem, mas nenhuma conclusiva.

“Não há predileção por sexo ou idade, podendo atingir qualquer parte do corpo, mas com preferência pelas extremidades e regiões periorificiais, como boca e genitais”, comenta Cuono.

O diagnóstico é essencialmente clínico e não há cura definitiva para o vitiligo. Pode desaparecer totalmente, da mesma maneira que apareceu, pois está muito relacionado ao estresse e traumatismos. Se a pessoa se machuca ou sofre uma intervenção cirúrgica, pode surgir, na cicatriz, uma mancha de vitiligo.

Cuono comenta que os tratamentos têm o objetivo de repigmentar a pele utilizando várias substâncias, como os furocumarínicos, de origem natural, que aumentam a sensibilidade da pele à radiação ultravioleta, seguido da exposição à própria radiação.

“Existe, ainda, a possibilidade de despigmentar totalmente a pele com a utilização de derivados da hidroquinona (um despigmentante químico) muito usado quando a área branca é extensa”, indica o especialista.

veja também