De Argan ao silicone, saiba o que os óleos fazem pelo seu cabelo

De Argan ao silicone, saiba o que os óleos fazem pelo seu cabelo

Atualizado: Quinta-feira, 10 Novembro de 2011 as 10:19

Se por um lado, os óleos são apontados como grandes salvadores das madeixas – vide o sucesso do óleo de Argan –, por outro seu excesso, principalmente na raiz, pode trazer prejuízos tão grandes como a queda dos fios. 

Para não ficar na dúvida sobre o que de fato os óleos de tratamento fazem pelo seu cabelo e como a oleosidade prejudica sua saúde, conversamos com um time de especialistas. A seguir, eles explicam dez verdades sobre a relação óleo e madeixas. 

O óleo de Argan dura mais que outras hidratações “É uma hidratação poderosa, pois é riquíssimo em nutrientes e dá muito brilho aos fios. Além disso, ao contrário das outras hidratações, os resultados podem durar até mais de 30 lavagens. O óleo é rapidamente absorvido pelo fio e não deixa resíduos gordurosos”, responde o top Marco Antonio de Biaggi. 

O óleo de Argan não causa oleosidade nos fios “O óleo é extraído das amêndoas da árvore marroquina Argania e tem ações anti-frizz e de restauração fundamentais para manter a vitalidade capilar em tempos mais secos como o outono e inverno. Ele deixa os cabelos hidratados e disciplinados e sem provocar oleosidade excessiva”, diz Tiago Parente.

O óleo de coco pode ser usado nos fios “O óleo de coco tem ativos hidratantes e não possui radicais livres. Por isso, além da pele, é um ótimo hidratante para os cabelos”, garante a nutricionista Hiasmin Braguim. 

O óleo de coco deve ser usado semanalmente “O ideal é aplicar semanalmente uma colher de sobremesa do óleo apenas nas pontas do cabelo, massageando e deixando agir por alguns minutos como uma máscara nutritiva”, ensina Braguim. 

O silicone pode ser usado mesmo nos fios oleosos “O silicone é espécie de óleo cuja função é de dar o brilho instantâneo, unir pontas, controlar o frizz e impermeabilizar o cabelo. A aplicação deve ser mínina, apenas duas gotinhas espalhadas pelo comprimento e pontas, nunca na raiz. É indicado para todos os tipos de cabelo”, fala o cabeleireiro Alberto Pinheiro, do Salão Crystal Hair.

O silicone deve ser usado depois da escova “Jamais passe no cabelo antes de fazer escova”, alerta Pinheiro. Caso contrário, seu cabelo ‘pode fritar’. 

A oleosidade excessiva pode provocar a queda “A produção excessiva de oleosidade pode causar a seborréia, que é uma inflamação crônica. A seborréia, por sua vez, pode causar um entupimento dos folículos pilosos, levando a uma menor oxigenação dos mesmos, e consequentemente, à queda de cabelo”, diz o Dr. Alexandre Filippo, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

A melhor maneira de combater a oleosidade é lavar os fios diariamente “Os cabelos oleosos devem ser lavados todos os dias, mas o condicionador deve passar bem longe da raiz”, diz Letícia Chaves, professora de visagismo da Universidade Cruzeiro do Sul. 

A argila ajuda no controle da oleosidade “A argiloterapia faz uma limpeza profundo nos fios desde o couro cabeludo, devolvendo vida aos fios. Quando a argila é aplicada na raiz, ela remove todas as células mortas e ativa a circulação do couro cabeludo para incentivar o crescimento de novos fios saudáveis”, comenta Cícero Lima, terapeuta capilar do Salão Éclat. 

Os óleos essenciais podem ser usados em fios secos e em fios oleosos “Os óleos essenciais possuem diversas propriedades e atuam como agente na circulação, no acúmulo de sebo, na limpeza e no crescimento do fio. No caso dos cabelos oleosos, eles atuam como reguladores das glândulas sebáceas”, fala o osmólogo Fernando Amaral. 

veja também