Dermatologista alerta sobre perigo de peeling em peles de adolescentes

Dermatologista alerta sobre perigo de peeling em peles de adolescentes

Atualizado: Quarta-feira, 15 Abril de 2009 as 12

Dias frios e a conseqüente diminuição da exposição solar podem ser o momento certo para tratamentos dermatológicos que promovam a renovação celular, como o peeling.

"Indicado para renovar a pele, o peeling tem a função de retirar pequenas imperfeições, diminuir manchas, atenuar cicatrizes de acne e rugas e até tratar flacidez da face por meio de uma agressão controlada", explica Dr. Cesar Cuono*, médico dermatologista.

Apesar dos seus benefícios à saúde e beleza do rosto, Dr. Cuono alerta para os perigos em se descamar peles de adolescentes - entre 12 e 19 anos - sem problemas como acne, comum nesta faixa etária.

"Se esta derme não tem marcas provenientes de espinhas e cravos ou manchas acentuadas, o peeling não é indicado".

Ao invés de beneficiar, o tratamento desencadeará problemas que serão percebidos em cerca de 15 anos. Período em que os jovens estarão na faixa dos 30 e o envelhecimento terá uma aceleração natural.

* Dr. Cesar Cuono é dermatologista formado pela USP - Universidade de São Paulo - com 28 anos de experiência na área e especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD)

veja também