Dermatologista ensina como amenizar as doenças mais comuns no inverno

Dermatologista ensina como amenizar as doenças mais comuns no inverno

Atualizado: Sexta-feira, 19 Junho de 2009 as 12

A pele seca é a que sofre mais, intensificando problemas como alergias ou moléstias de origem genética, por exemplo, a psoríase, ictioses, dermatite atópica e outras. "O mais importante é tentarmos manter a pele hidratada com o uso constante de hidratantes, uma a duas vezes ao dia, de acordo com as necessidades específicas de cada pele", aconselha a médica-dermatologista do Hospital Bandeirantes, Dra. Rita de Cássia S. Moretto.

Os produtos à base de uréia são excelentes hidratantes, variando o veículo utilizado nas formulações dependendo das necessidades específicas para cada tipo de pele.

Importante lembrar também que mesmo no inverno deve-se utilizar diariamente o filtro solar.

Dentro das novidades, podemos salientar o Glistin, um dipeptídeo neuroprotetor com ação antioxidante, cuja principal ação é proteger as funções vitais e manter a qualidade da pele do ponto de vista metabólico e imunológico.

Uma recomendação que vale para todos é diminuir o tempo de permanência no banho e a temperatura da água. Assim, a pele não perde em excesso o manto hidrolípidico, ou seja, a oleosidade natural. Importante também é usar sabonetes nas partes do corpo mais sujeitas ao suor como axilas, virilhas e pescoço, evitando o excesso dos mesmos em outras partes do corpo.

"No inverno, é imprescindível aumentar a hidratação da pele com uso de cremes mais enriquecidos e indicados a cada tipo de pele. A ingestão de água completa os cuidados", conclui Dra. Rita de Cássia S. Moretto, médica-dermatologista do Hospital Bandeirantes.

veja também