Efeitos de verão

Efeitos de verão

Atualizado: Quarta-feira, 2 Fevereiro de 2011 as 10:35

Ah, o verão! Dias quentes, corpos à mostra em roupas confortáveis, pés descalços, piscina, exposição ao sol. E praia, muita praia. Você tem noção dos efeitos de tudo isso na sua pele? Rosto, braços e pés são os que mais sofrem. Por isso, esteja linda e curta a estação seguindo alguns cuidadinhos simples e que vão deixar sua pele bonita, saudável e bem tratada.

Banho

O calor faz a transpiração aumentar e, com isso, tomamos mais duchas. Mas como deve ser o banho no verão e que tipo de sabonete usar? "Os banhos, quando muito freqüentes, devem ter pouco sabão e muita água - ou seja, passe o sabonete apenas em locais como rosto, axilas, nádegas, região genital e pés. Além disso, é bom lembrar que a temperatura da água deve estar apenas morna ou fria", ensina a dermatologista Marcia Ramos e Silva, professora da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

“Para evitar a acne, deve-se reduzir o tempo de exposição ao sol, usar chapéu e filtro solar oil free adequado para pele oleosa”

A dermatologista Patrícia Schulmann dá outras dicas: "O banho deve ser rápido, sem uso de buchas. Os sabonetes também podem ser vilões disfarçados, portanto, sabonetes antissépticos usados várias vezes ao dia podem ressecar retirando o manto lipídico natural da pele, bem como interferir na flora bacteriana normal. É melhor usar sabonetes neutros, hidratantes ou que tenham o mesmo pH da pele", diz.

Oleosidade

No verão, a pele a fica mais oleosa, principalmente no rosto. "Devido ao calor excessivo, a tendência é ficar mais oleosa. As pessoas que possuem a pele seca não sofrerão tanto", explica Márcia. Mas cuidado com os excessos. "Se a exposição solar for excessiva ou as idas à praia e piscina forem muito freqüentes, o sol, o sal e o cloro poderão ressecar a pele", adverte a médica.

As temidas espinhas podem aparecer com mais facilidade. "A exposição solar inicialmente dá uma falsa impressão de melhora, por secar as lesões da acne, mas posteriormente o sol produz mais oleosidade por ativar as glândulas sebáceas e promover o espessamento da pele e obstruções. Isso desencadeia a formação de novas lesões de acne", esclarece Patrícia Schulmann. Há solução: "Para evitar a acne, deve-se reduzir o tempo de exposição ao sol, usar chapéu e filtro solar oil free adequado para pele oleosa", aconselha a especialista.

Tratamentos

Segundo Marcia Ramos e Silva, o verão não é a época apropriada para tratar manchas, pois a grande maioria dos procedimentos deixa a pele muito sensível à luz solar. É, sim, a época ideal para a prevenção. "A exposição excessiva ao sol leva ao envelhecimento cutâneo precoce, manchas, rugas, lesões pré-cancerosas e até cânceres de pele. Há perda de elasticidade, espessamento e surgimento de rugas na pele, que terá um aspecto amarelado, pálido, com um enrugamento grosseiro e asperezas", alerta.

Os peelings mais agressivos, especialmente os químicos, são contraindicados nesta época do ano, assim como uso dos lasers que provocam descamação da pele, deixando-a sensível e facilitando o aparecimento das manchas. No entanto, de acordo com as médicas, quem já faz tratamento para manchas pode dar continuidade com peelings que agem mais superficialmente.

Nem todos os tratamentos dermatológicos precisam ser interrompidos durante o verão. A dermatologista Aldejane Gurgel explica que alguns podem ser realizados: "Hoje podemos programar o tratamento ao longo do ano para substituir medicamentos e optar por técnicas mais leves neste período", ressalta. É necessário, porém, evitar os raios solares. "Se o paciente trabalha em local fechado e não tem o hábito de se expor ao sol pode continuar o tratamento. Alguns clareadores são liberados para uso durante o verão sem riscos", diz Patrícia Schulmann.

Há, inclusive, tratamentos recomendados para antes do início da temporada de sol, mar e piscina. A dermatologista Renata Valente explica que é um ótimo período para a aplicação da toxina botulínica para prevenir as rugas de expressão, como os pés de galinha e marcas da testa e região entre as sobrancelhas. "No verão, franzimos mais a região dos olhos por causa do sol. Com a toxina, minimizamos a intensidade de contração da musculatura desta região, o que previne o aparecimento das marcas, sem comprometer a expressão facial", complementa.

“Alimentos leves como frutas, verduras, grãos, legumes e proteínas do bem, como salmão, têm resultados visíveis na pele e são obrigatórios no cardápio diário”

Aliados da pele

Para dar aquela revigorada na pele, procure usar e abusar de alguns produtos que melhoram a aparência e a saúde da derme. "As substâncias mais indicadas no verão são: os hidratantes, que devem ser adequados a cada tipo de pele e região do corpo; os protetores solares, para evitar o envelhecimento; e os antioxidantes, sob a forma de cremes, emulsões, géis e até em comprimidos, como a vitamina C, vitamina E e o coffeeberry", explica Marcia Ramos-e-Silva.

Apesar de tantos produtos disponíveis, o segredo de uma pele bonita está mesmo é na hidratação do organismo. Por isso, a garrafinha d'água deve acompanhar você sempre. O recomendável é ingerir pelo menos dois litros do precioso líquido por dia. "A água é extremamente importante para hidratação e manutenção do metabolismo das células, estimula o trânsito intestinal e a diurese, permitindo maior liberação das toxinas produzidas pelo nosso organismo. O acúmulo dessas toxinas gera alterações indesejáveis na pele, como celulite, gordura localizada, pele e cabelos desidratados e, em alguns casos, a acne", diz Patrícia Schulmann.

Além da água, alguns alimentos contribuem bastante para o viço da pele: "Alimentos leves como frutas, verduras, grãos, legumes e proteínas do bem, como salmão, têm resultados visíveis na pele e são obrigatórios no cardápio diário. Devem ser evitados os maiores vilões da boa forma: o açúcar e as gorduras trans", explica a médica.

A preocupação é tanta com o restante do corpo que as mulheres acabam se esquecendo dos pés no verão. E é justo nesta época que eles estão mais suscetíveis às fissuras pelo uso de sandálias e chinelos. "Deve-se, pelo menos uma vez por semana, utilizar lixa nos pés, para a retirada de células mortas e ir ao podólogo ou pedicure a cada duas semanas. O uso de hidratantes deve ser diário, preferencialmente antes de dormir, com cremes de grande poder hidratante. Há excelentes produtos para os pés. Em caso de alguma alteração na pele ou nas unhas, procure o dermatologista", aconselha Marcia. Segundo Patrícia Schulmann, as substâncias obrigatórias nestes cremes são uréia e ácido glicólico.

Se há uma coisa que tira o sono das pessoas no verão é a micose, que pode ser evitada com medidas simples: "Seque bem as áreas de dobra que acumulam suor e umidade após o banho. Além disso, troque as meias com freqüência e prefira as de algodão, na cor branca. Coloque os sapatos no sol para matar os fungos que lá moram e não compartilhe toalhas de banho", orienta Patrícia.

Viu só? Ter uma pele bonita no verão é bem fácil. "Basta se proteger do sol excessivo, evitando os horários de pico e usar de filtros solares diariamente", ensina a especialista. Estes produtos agem em longo prazo. "O uso constante de fotoprotetor pode levar a certa reversão do fotoenvelhecimento e dar à pele um aspecto mais jovem. Mesmo depois de anos de exposição ao sol, a supressão aos raios solares e o uso do protetor pode reverter uma parte dos danos", orienta.

O ideal é consultar o dermatologista pelo menos uma vez ao ano para que ele possa identificar e tratar qualquer doença cutânea. E aconselhar sobre os cuidados e as melhores substâncias para a sua pele permanecer maravilhosa durante todas as estaçãoes, sem qualquer resquício dos efeitos do verão. "O que não pode é esquecer as orientações do dermatologista e voltar ao consultório apenas quando o estrago já foi feito, para começar do zero o tratamento", finaliza Aldejane Gurgel.

veja também