Emagreça comendo fora

Emagreça comendo fora

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:36

Você faz parte do time que almoça no quilo ou na praça de alimentação e vive jantando fora? Ok, dá para manter essa rotina sem o risco de perder a boa forma. Descubra aqui!Você faz parte do time que almoça no quilo ou na praça de alimentação e vive jantando fora? Ok, dá para manter essa rotina sem o risco de perder a boa forma. Descubra aqui!

Se você come fora todos os dias, está bem acompanhada: 57 milhões de brasileiros (quase a população da França!) fazem o mesmo. E o número vai crescer. Segundo a ECD - Consultoria Especializada em Food Service, em São Paulo, os frequentadores de restaurantes e lanchonetes serão 83 milhões até 2014. Dá para imaginar que, para boa parte dessa multidão, comer fora de casa significa ter que lidar com o desafio da balança. A preocupação tem fundamento: o IBGE constatou que 48% das brasileiras e 50% dos brasileiros, com mais de 20 anos, estão acima do peso ou obesos - e comer na rua pode  gravar essa estatística. Afinal, a variedade de pratos nos restaurantes é muito maior do que em casa.

Mas, antes de achar que sua dieta está perdida, saiba que é possível driblar as comidas calóricas e até emagrecer. Obviamente, você vai ter que aprender a negociar consigo mesma para fazer escolhas

inteligentes. "Isso significa ignorar os apelos da gula quando ela pede ‘só mais um pedacinho’ ou nos faz espichar os olhos na direção de carnes gordurosas, massas, molhos e doces", diz a nutricionista carioca Bia Rique, autora do livro Comer para Emagrecer (editora Casa da Palavra).

Difícil? Bia e outras três nutricionistas de São Paulo - Cynthia Antonaccio, Daniela Jobst e Anna Castilho - apontam o que pesa (é bom evitar) e o que combina com a dieta em diferentes tipos de restaurantes (quilo, churrascaria, cantina, japonês e árabe). Transforme as sugestões dessas experts num guia para planejar as refeições e relaxe: sua boa forma vai estar preservada!

CHURRASCARIA

A maioria das  churrascarias atende no sistema de rodízio (um perigo para quem não sabe dizer não),

além de ter um belo bufê de saladas. Comece por aí. Aproveite a variedade de folhas verdes, os diferentes tipos de tomate e cogumelo,  os legumes em miniatura e o palmito. Se você demorar 20 minutos apreciando essa entrada, vai ter mais facilidade em recusar a batata e a mandioca fritas e só aceitar as carnes mais magras.

Pedidos da pesada

Dispense as bolinhas de queijo, as torradas encharcadas de azeite (ok, pegue no máximo uma) e o frango com pele. Outras opções gordas que você deve deixar passar direto: costela, bisteca e cupim  que, por terem gordura entremeada, têm entre 250 e 310 calorias o pedaço de 100 gramas. Não dá para recusar a picanha? Então escolha o pedaço mais magro, sem gordura aparente. E não coma mais que três coraçõezinhos de frango.

Pratos que combinam com a dieta

Escolha as carnes mais magras como alcatra, filé-mignon e fraldinha que têm 195, 220 e 221 calorias, respectivamente, em 100 gramas. Frango e peru  sem pele também são boas opções, ambas com cerca de 150 calorias em 100 gramas. Mesmo assim, maneire na porção: 200 gramas dessas carnes são mais do que suficientes. Dispense o arroz (2 colheres de sopa contêm 63 calorias) e acompanhe com salada. Ainda tem espaço para a sobremesa? Coma uma fatia de abacaxi grelhado - é refrescante e digestivo.

Isto ou aquilo

Em rodízios, aceite fatias finíssimas das carnes mais magras. Combine-as com folhas, palmito e legumes cozidos (se necessário, volte ao bufê de saladas). Se for impossível resistir ao queijo provolone (cinco cubos têm mais de 350 calorias), diminua a quantidade de carne.

CANTINA

Essa é outra prova de resistência para a dieta, especialmente se você entrar no clima de mamma felice do restaurante e esquecer seu propósito: comer prazerosamente sem engordar. É melhor pedir um suco de tomate temperado (mas com pouco sal) como alternativa à entrada - as calorias são infinitamente menores que as do pão italiano com os patês servidos no couvert. Se estiver acompanhada, proponha dividir a massa (de preferência simples e com molho de tomate) e peça uma

salada de folhas (sem a torrada com azeite e alho). Quer comer o prato inteiro de massa? Esqueça a sobremesa.

Pedidos da pesada

Descarte o pão italiano com manteiga e os antepastos mergulhados no azeite. Só aí dá para você ganhar 300 calorias de crédito para beber duas taças de vinho. Não abre mão do queijo ralado? Tudo bem, mas tenha em mente que cada colher de sopa pode passar de 70 calorias, e acrescenta gordura ao prato. Saiba também que as massas gratinadas com molho branco geralmente são feitas com creme de leite, leite integral, queijo parmesão e manteiga.

Pratos que combinam com a dieta

Para não errar, escolha uma massa simples (espaguete, fusili, talharim, penne) ou recheada com ingredientes leves (ricota com espinafre, abóbora), com molho ao sugo ou à bolonhesa. A opção da massa acompanhada com paillard (prefira o de frango) é ainda melhor, pois a proteína sacia mais que o carboidrato. Além disso, esse prato costuma ser bem servido e dá para dividir. Cuidado para não colocar tudo a perder na hora da sobremesa: petit gâteau com sorvete, por exemplo, tem 600 calorias. Peça uma fruta ou, no máximo, uma bola (60 gramas) de sorvete de fruta (107 calorias).

Isto ou aquilo

Está sonhando com uma lasanha?  Vá em frente! Mas peça a versão à bolonhesa, só com carne, sem

presunto. Também pode ser uma lasanha vegetariana, desde que tenha pouco molho branco e bastante verdura (espinafre) ou legume (abobrinha, berinjela) - a porção de 180 gramas não passa de 350 calorias. Se o desejo  for de canelone, peça o de ricota ao sugo. Tem 150 calorias a menos que o recheado de carne e molho à base de creme de leite.

QUILO

É o tipo de restaurante  que pode tanto colocar a dieta a perder como ajudar a emagrecer. Isso porque oferece os dois tipos de comida: pesada e leve. Cabe a você escolher. Então,  antes de pegar de tudo um pouco (ou muito de tudo), olhe as opções do bufê e sirva-se daquela que mais você se sentiu atraída. Torta de frango? Tudo bem. Mas modere no pedaço e complete com uma salada de folhas e legumes. Sugestão: aposte com suas amigas quem consegue montar o prato mais colorido e menos calórico.

Pedidos da pesada

Vegetais empanados ou gratinados com queijo são preparações que podem acrescentar mais de 100 calorias ao prato. Fique distante também da batata frita e pule a parte dos bolinhos e do pão de queijo.

Pratos que combinam com a dieta

Saladas de folhas e legumes crus ou cozidos no vapor. Tempere com molho de iogurte ou com um fio de azeite extravirgem e gotas limão (ou vinagre) e de shoyu light. A dupla feijão e arroz (integral, de preferência) é uma boa escolha de prato principal. Acrescente uma opção de proteína (carne magra, peixe ou frango assado, grelhado ou cozido) e a refeição está completa. Na hora de pegar a sobremesa, pule os doces e vá direto para as frutas (isso se achar que ainda está com um pouco de fome).

Isto ou aquilo

Divida o prato em quatro partes, reservando duas delas para as verduras e os legumes (quentes e frios). Deixe a terceira parte para a carne (magra, é claro), peixe ou frango (cozidos, assados ou grelhados) e a quarta para o arroz com feijão. Não resistiu à torta, batata ou macarrão? Nesse caso, dispense o arroz e feijão. Assim você evita colocar mais de um  carboidrato simples no prato - não que seja proibido, mas é uma medida de segurança para quem quer emagrecer. No caso do macarrão à bolonhesa, que já vem acompanhado de carne, divida o prato em três partes: uma para a massa e outras duas para as saladas (fria e quente). Se você não consegue comer sem beber nada, pegue um suco ou refrigerante  diet (só meio copo, 150 mililitros) e dispense a sobremesa.    

Siga-nos

Mais do Guiame