Emagreça para o verão com substâncias naturais

Emagreça para o verão com substâncias naturais

Atualizado: Sexta-feira, 28 Outubro de 2011 as 12:25

A maratona para perder os quilinhos extras para o verão já começou. Muita gente já está controlando os ponteiros da balança para fazer bonito no calor. O melhor caminho é investir em uma alimentação balanceada combinada com exercícios físicos. Mas para acelerar esse processo, que tal investir também em substâncias naturais emagrecedoras? Tem a que inibe o apetite, a que bloqueia parte do carboidrato consumido, a que acelera o metabolismo e até a que reduz a gordura abdominal. Mas será que elas realmente funcionam? Será que oferecem risco à saúde? Há quem tenha suas dúvidas sobre os efeitos dessas cápsulas naturais, por isso conversamos com especialistas que explicam tudo sobre elas.

Na opinião do endocrinologista Filippo Pedrinola, o melhor resultado para emagrecer está em aderir a um programa completo de emagrecimento, com dieta, atividade física e, se necessário, medicamentos. “Os produtos naturais que prometem inibir o apetite e auxiliar no emagrecimento podem ter diversos mecanismos de ação, mas, em geral, possuem um efeito mais leve do que os medicamentos alopáticos (aqueles que agem no Sistema Nervoso Central ou Sistema Hormonal)”, explica Pedrinola.

Dieferente dos alopáticos, as substâncias naturais emagrecedoras, ou seja, os medicamentos fitoterápicos são derivados de plantas naturais e podem ajudar a controlar o apetite, reduzir vontade por doces, acelerar o metabolismo. Tudo sem agir diretamente no Sistema Nervoso Central e, portanto, com efeitos colaterais bem menores comparados aos alopáticos, que podem causar ansiedade, depressão, taquicardia, cefaléia, entre outros.

Essas substâncias podem ser consumidas em forma de cápsulas e devem ser usadas com orientação especializada de nutricionista e encomendadas em farmácias de manipulação. Quem determina a quantidade e em que momento do dia é ideal consumí-las é a nutricionista.  Confira então as substâncias mais indicadas pelos especialistas, como agem no organismo e as vantagens que oferecem:

Faseolamina

É um componente extraído do feijão branco, que impede a ação da amilase, enzima que metaboliza os carboidratos. Portanto, com o consumo de faseolamina, há inibição de 18% dos carboidratos consumidos. Segundo estudo da Faculdade de Medicina de Extremadura, na Espanha, a faseolamina reduz os níveis de açúcar no sangue, o que ajuda a controlar o apetite também. Como conseqüência, há uma diminuição dos estoques de gordura localizados na região abdominal. “Ela também é útil no controle da glicemia, que é a concentração de glicose no sangue”, afirma Vanderlí.

Dosagem indicada: não há um consenso. Vai depender de como e quanto a pessoa come de carboidratos por dia. Também depende de cada caso.

Efeitos colaterais: pode causar gases em excesso.

Citrus Aurantium

É uma substância obtida da laranja amarga, que acelera o metabolismo e promove queima dos estoques de gordura. “Ele é lipolítico, ou seja, aumenta a lipólise que queima gordura e impede a formação de novas células de gordura também”, explica a nutricionista e fitoterapeuta Vanderlí Marchiori, que completa que essa é a melhor substância que ajuda na queima de gordura abdominal. A nutricionista funcional Daniela Jobst acrescenta que o Citrus Aurantium é termogênico, ou seja, eleva a temperatura do metabolismo para que queime mais gordura. “Ele facilita a queima de gordura, dá mais pique e mais energia”.

Dosagem indicada: pelo menos 350 mg, mas as quantidades devem ser calculadas individualmente.

Efeitos colaterais: o excesso pode causa hipotensão pelo excesso de diurese.

Pholia Magra

É extraída de planta da família das boragináceas e tem função de inibir a fome. Especialistas dizem que, além disso, possui atividade lipolítica, de queimar gorduras por conta da quantidade de cafeína e de ácido alantóico. Também acelera o metabolismo e aumenta a disposição para realizar atividade física. Porém, de acordo com a nutricionista funcional Daniela Jobst, o preço da substância (comparado com as demais) é muito elevado pelo resultado que traz. 

Dosagem indicada: depende de cada caso, levando em consideração o peso do paciente.

Não há relatos de efeitos colaterais para essa substância.

PholiaNegra

É um extrato natural extraído de uma planta encontrada em regiões temperadas como África, Europa e Ásia Ocidental. Ela tem sido usada há séculos pelos povos indígenas, como uma bebida medicinal. Tem a função de emagrecer e reduzir a gordura abdominal, porque age na saciedade e ajuda a retardar o esvaziamento gástrico, o que quer dizer que a comida demora mais tempo a sair do estômago para o intestino. Assim a pessoa sente menos fome. Além disso, tem um efeito diurético, pode reduzir os níveis de glicemia no sangue e ainda aumenta o HDL (colesterol bom).

Dosagem indicada: a recomendação de consumo é de 100 a 200 mg por dia, divididos em duas vezes, sendo essas 15 minutos antes das principais refeições, como almoço e jantar.

Não há relatos de efeitos colaterais para essa substância.

Koubo

É a resina da pitaya, uma fruta pertencente à família das cactáceas. De acordo com Sylvana Braga, nutróloga e ortomolecular, a substância inibe o apetite, além de ser um ótimo diurético e antioxidante.  “O koubo bloqueia absorção de parte do carboidrato ingerido”, afirma a nutricionista funcional Daniela Jobst.

Dosagem indicada: a recomendação de consumo é de 200 mg antes das principais refeições do dia.

Não há relatos de efeitos colaterais para essa substância.

É essencial que um profissional, como nutricionista e nutrólogo, recomendem o uso dessas substâncias, bem como suas dosagens e em quais momentos do dia devem ser consumidas (antes do café, antes do almoço e janta ou antes da atividade física). “Essa indicação depende muito dos hábitos e rotina do paciente”, diz a nutricionista Vanderlí Marchiori.

É possível consumir as substâncias isoladamente ou misturá-las. Daniela Jobst, por exemplo, costuma indicar aos pacientes um mix de faseolamina e koubo. Os produtos podem ser usados tanto por homens quanto por mulheres. A única restrição é não indicá-los a crianças, jovens adolescentes e gestantes.

De acordo com as especialistas entrevistadas, os resultados com o consumo das substâncias emagrecedoras podem ser vistos em menos de 20 dias e o ideal é continuar o tratamento por 3 meses. Mas elas alertam: a reeducação alimentar aliada à prática de atividade física é fundamental para o sucesso do uso de plantas medicinais.

Observações importantes

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) alerta as pessoas para que escolham bem a farmácia de manipulação ou os laboratórios responsáveis pela manipulação dessas substâncias naturais.

Muitas fórmulas prontas são comercializadas de maneira inadequada e sem nenhuma fiscalização, o que pode prejudicar a saúde de quem as consome. Além disso, alguns laboratórios e farmácias podem introduzir substancias químicas na composição das cápsulas.

veja também