Escolha o protetor solar ideal para o seu tipo de pele

Escolha o protetor solar ideal para o seu tipo de pele

Atualizado: Quinta-feira, 10 Novembro de 2011 as 1:10

Verão, praia e sol, a combinação que só traz alegria. Mas essa alegria pode ficar comprometida se você não tomar certos cuidados. E a proteção solar é uma delas. Já pensou que desagradável deixar de aproveitar os dias ensolarados por conta de uma insolação? Por isso, preste atenção nas dicas de como escolher o filtro solar ideal para você e o seu tipo de pele.

Recenetemente, o FDA (Food and Drug Administration, órgão que regula a comercialização de alimentos e medicamentos nos Estados Unidos) anunciou novas regras para a comercialização de filtros solares nos Estados Unidos e, apesar de elas só começarem a valer em 2012, já servem para ficarmos atentos na hora de comprarmos os melhores produtos para proteger nossa pele.

Uma das mudanças é que os fabricantes de protetor solar só podem dizer no rótulo que o produto protege do risco de câncer de pele se tiver, no mínimo, fator de proteção 15 e se bloquear os raios UVB e UVA. A gente explica: é que o perigo para quem se expõe ao sol chega em dois tipos de raios-ultravioleta: a radiação UVA, que não tem sua intensidade alterada conforme a época do ano e é responsável pelo envelhecimento da pele e os raios UVB, que mudam sua intensidade conforme a estação e ficam mais forte no verão, principlamente entre as 10h e 16h. Ele é o responável pelas queimaduras solares. Muitos dos protetores solares possuem apenas FPS (Fator de Proteção Solar), que protege a pele dos raios UVB e não contra UVA, mas de acordo com as novas regras impostas pelo FDA, isso deve mudar.

Como escolher o filtro solar ideal?

De acordo com o dermatologista Alexandre Okubo, o ideal é escolher o produto com fator de proteção 15 ou 30 para o dia a dia e para exposição solar dar preferência a FPS maior, como 30 ou 50. As pessoas devem ficar atentas também aos filtros que protegem contra UVA e o especialista explica que esta informação deve estar especificada na embalagem com a expressão: protetor solar de amplo espectro, ou conter as siglas PPD (Persistent Pigment Darkening) ou UVAPF (UVA protection factor). Alguns produtos ainda apresentam os sinais (+: leve; ++: moderada; +++: intensa), que também indicam ter proteção contra UVA.

Outro ponto importante a ser levado em conta na hora de escolher o protetor solar ideal é optar por aquele que tenha um veículo específico de pele. Isto quer dizer, como explica o dermatologista Adilson Costa, que o recomendado para quem tem pele oleosa são os produtos em gel, serum ou loção; já quem tem pele normal, deve escolher um filtro em loção ou creme e as pessoas que tem pele seca devem optar pelo produto em creme.

Qual fator de proteção escolher?

Uma dúvida muito comum entre as pessoas é qual fator de proteção escolher. O FPS30 basta? Ou é melhor um fator mais alto? Há muita diferença entre o FPS30 comparado com 50 ou 70, por exemplo? Para o dermatologista Alexandre Okubo não existe muita diferença entre o FPS30, 60 e 100. "O FPS30 filtra 96,5% dos raios UVB, o 60 filtra 98,6% e o 100, 99%", afirma. Porém, de acordo com Adilson Costa, quanto maior o FPS, mais tempo é necessário para o repasse do produto, porque a radiação UVB vai ter mais filtro para consumir até diminuir esse FPS na pele. "Para o dia a dia isso é excelente, mas em ambientes de lazer, como praia, piscina, campo, vale a regra do repassar a cada 2 horas", completa o médico. No caso de proteção UVA, dê preferência para + ou ++.

Como deve ser feita a aplicação do protetor solar?

Para o dermatologista Marcelo Bellini, a aplicação do protetor solar 30 minutos antes de se expor ao sol não é mais necessária, porque atualmente a maioria dos produtos possuem proteção imediata, logo após a aplicação. Mas o recomendado é que você aplique o protetor em casa, antes chegar na praia. Assim evita de se expor ao sol sem proteção, mesmo que seja por pouco tempo. A dica é espalhar bem, pelo corpo todo, sem deixar de fora pés e orelhas, que normalmente são esquecidos. A reaplicação deve ser feita de 2 em 2 horas quando exposto ao sol, sempre que sair da água e de 1 em 1 hora quando estiver praticando esporte, por causa do suor. No dia a dia, o ideal é aplicar pela manhã e reaplicar na hora do almoço.

Outra mudança estipulada pelo FDA foi que as marcas de protetores não podem mais usar as expressões "à prova d'água" ou "à prova de suor". Em vez disso vão ter que dizer o termo "resistente à água". De acordo com o dermatologista Alexandre Okubo, os teste que são realizados para um protetor solar ter o selo de resistência à água é a permanência do fator de proteção (FPS) no mínimo de 80 minutos com o indivíduo na água. Ele deve ser reaplicado logo após sair da água. Para quem pratica esportes, como surf, por exemplo, a dica é buscar fotoprotetores do tipo sport, porque são mais aderentes à pele e resistem mais à remoção. Confira acima a galeria com alguns lançamentos de protetor solar para este verão.

veja também