Faça um Check-up capilar

Faça um Check-up capilar

Atualizado: Sexta-feira, 25 Setembro de 2009 as 12

Os cabelos estão caindo? Os fios parecem mais finos? Se a pessoa tem essas preocupações, vale a pena realizar um check-up capilar, com exames que ajudará no diagnóstico da situação, aumentando a eficácia da avaliação médica e a escolha do tratamento.

"A melhor alternativa para o tratamento dos cabelos é o de iniciá-lo o mais precocemente possível, já que é mais fácil estabilizar a perda ou retardar sua progressão que recuperar o cabelo perdido, isto considerando os casos mais severos. O diagnóstico precoce aumenta a eficácia terapêutica e melhora os resultados a longo prazo", ressalta Dr. Arthur Tykocinski, graduado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, dermatologista especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, membro e representante no Brasil da Sociedade Internacional de Cirurgia de Restauração Capilar (ISHRS - International Society of Hair Restoration Surgery) e diretor do Tykocinski Medical Group. Ele foi presidente do 16º Congresso Mundial de Restauração Capilar de Montreal e realizou, recentemente, apresentações no 17th Annual Scientific Meeting, evento que aconteceu em Amsterdã e reuniu os principais especialistas em transplante capilar do mundo. "A perda capilar pode ocorrer por três motivos principais: 1) queda do cabelo íntegro; 2) seu afinamento progressivo (miniaturização); 3) quebra de sua haste (fio)", explica Dr Arthur.

Para se garantir a precisão diagnóstica nos casos iniciais ou menos evidentes, Dr. Arhtur esclarece que existe uma rotina de exames que podem ser usados de forma combinada como recurso diagnóstico e de acompanhamento, além da avaliação clínica detalhada, realizada pelo especialista, quanto à extensão e ao padrão de perda capilar. Os principais exames são:

Fototricoscopia: é um exame simples e não invasivo que permite uma avaliação imediata da microscopia capilar in loco sem necessitar remoção ou biópsia. Possibilita uma análise comparativa das diferentes áreas do couro cabeludo, determinando os locais de comprometimento capilar e sua intensidade. É fundamental no diagnóstico da perda capilar crônica feminina e masculina (alopecia androgenética) e sua evolução.

Fototricograma: avalia a velocidade de crescimento capilar e ainda determina a proporção das diferentes fases do cabelo. Diferente do tricograma clássico, não necessita remover os fios de cabelo, muito menos arrancá-los. Apenas uma foto microscópica é realizada dois ou três dias após os cabelos terem sido raspados, numa área de 1cm2. É realizada uma avaliação dos fios que cresceram (anágenos) e dos que não cresceram (telógenos) para o diagnóstico dos diferentes eflúvios. Também avalia a eficácia de algum tratamento em andamento, mostrada pelo aumento da velocidade de crescimento capilar e pela variação na proporção dos fios em anágenos/telógenos.

Microscopia óptica polarizada: avalia a qualidade dos fios, que são colhidos através do teste de "tração capilar". Revela problemas que atingem a haste (fio) capilar, ou causas que levem à sua quebra, como danos por agentes químicos (colorações, relaxamentos), traumas na escovação, problemas genéticos e infecções.

Teste de resistência da haste capilar: importante também nos quadros de quebra ou fragilidade capilar, avaliando o grau de comprometimento da haste. Neste teste aplica-se força ao fio e verifica-se que força foi necessária para romper o fio.

Biópsia do couro cabeludo (histopatológico): essencial no diagnóstico das doenças inflamatórias do couro cabeludo, como por exemplo, as alopécias cicatriciais, além de orientar o tratamento, baseado no tipo inflamatório (ex: linfocítico, neutrofílico - que são diferentes tipos de células inflamatórias).

Controle fotográfico: é a realização de fotos padronizadas em estúdio. Além das fotos clássicas e em detalhe, são incluídas ainda fotos da "risca" (cabelo repartido) frontal e occipital, o que dá uma idéia da intensidade e extensão do comprometimento. A documentação fotográfica como seguimento permite maior objetividade na avaliação da eficácia terapêutica.

Perfil laboratorial: inclui exames para avaliação de diversos aspectos, incluindo o perfil nutricional (com a dosagem de substâncias essenciais ao adequado crescimento capilar), metabólico e de atividade inflamatória de pacientes com queda capilar ativa. Geralmente permitem diagnosticar as causas mais comuns de perda capilar, além de afastar outras possíveis afecções sistêmicas associadas, como doenças auto-imunes ou alterações hormonais.

veja também