Formular cremes com vitamina C é um problema para indústria cosmética, diz especialista

Formular cremes com vitamina C é um problema para indústria cosmética, diz especialista

Atualizado: Sábado, 11 Abril de 2009 as 12

Nem tudo são maravilhas no mundo dos cosméticos. Quando algum produto incrível é lançado no mercado, muitas vezes nem paramos para pensar como ele foi elaborado e como foi possível descobrir sua fórmula.

A verdade é que existe uma rede de informações, pesquisas, estudos, testes e experiências muito complexa por trás de um simples creminho ou de uma embalagem de produto. Profissionais e técnicos qualificados dão duro para fazer com que a indústria cosmética evolua em tempo recorde. E os beneficiados somos nós, claro, que podemos desfrutar da nossa beleza e ter a juventude da pele prolongada.

No caso da vitamina C, tudo parece ainda mais complicado. Apesar de ser uma substância comum e de certo modo abundante, ela dá trabalho para ficar "quietinha" em um creme. De acordo com Maya Maalouf, diretora de marketing Anna Pegova, a vitamina C, também conhecida como ácido ascórbico, é um problema para os formuladores de cosméticos justamente por causa de sua estabilidade.

- É como no suco de laranja natural. Quando o deixamos parado por algum tempo, ele muda de cor e pode até ficar meio marrom. Com os cosméticos é a mesma coisa. Por isso, é necessário inventar maneiras de prolongar a vida da vitamina C no produto, não deixando que ele fique com a aparência de estragado.

Uma das soluções encontradas, foi ligar a vitamina C a outros componentes, como magnésio, glicose e silício. Segundo Maurício Pupo, farmacêutico e professor de cosmetologia, essa ligação até pode fazer com que a vitamina C seja melhor absorvida pela pele, permanecendo nela por 48 horas, no caso do magnésio, ou até mesmo por oito dias, no caso da glicose.

- Essa combinação também faz com que o produto não escureça e dure mais.

Quanto à quantidade de vitamina C colocada nos cosméticos, nenhum exagero é necessário. Estudos científicos comprovaram que para ela fazer efeito na pele, é necessário que o creme contenha de três a cinco por cento da vitamina.

Mas algumas marcas foram além e descobriram outras formas de fazer com que ela seja mais aproveitada. É o caso da Adcos, marca de dermocosméticos que criou cápsulas de vitamina C pura para serem misturadas ao creme na hora da aplicação no rosto. Outra marca de cosméticos, a Anna Pegova, também descobriu uma maneira.

Segundo Maya, os agentes externos, como a luz e o ar, e as próprias substâncias da fórmula interferem no comportamento da vitamina C no creme. Pensando nisso, a Anna Pegova criou uma forma de proteger esse ácido pela ação da nanotecnologia, que faz com ele fique superpequeno e possa ser envolvido por um veículo, que funciona como uma espécie de capinha protetora capaz de penetrar na pele.

- Isso faz com que a vitamina C, em concentração de 5%, entre pura no rosto. Além disso, a embalagem é a prova de ar e, cada vez que é bombeada, impede que haja contato do ambiente externo com o produto.

Viu só como tem gente que sofre só para deixar as pessoas mais bonitas? Antes de comprar o seu creme, procure ler a embalagem do produto, cheque a fórmula e, se tiver alguma dúvida, não gaste dinheiro sem conversar antes com seu dermatologista. Crie esse hábito e assim você economizará e entenderá cada vez mais sobre o universo dos cosméticos e os benefícios dele para a sua beleza.

veja também