Livre das toxinas e dos quilinhos extras

Livre das toxinas e dos quilinhos extras

Atualizado: Sexta-feira, 8 Abril de 2011 as 11:16

Especialista em Medicina Integrativa garante a eficácia de tratamento à base de alimentos funcionais

Depois de conquistar celebridades como Jennifer Aniston e Beyonce, as dietas detox viraram moda nos Estados Unidos e já chegaram ao Brasil. Por aqui, a atriz Regina Casé chegou a emagrecer 13 kg, acompanhada por uma nutricionista. Mas alguns programas são radicais: só permitem ingerir água ou sucos por vários dias. Até emagrecem, e baixam o metabolismo, roubam energia e enfraquecem a saúde. A boa notícia vem do cientista e médico Dr. Augusto Vinholis, que há 38 anos pesquisa a medicina integrativa, que é baseada em alimentos funcionais - aqueles que, além de nutrir, deixam você mais resistente a doenças e ao envelhecimento (antioxidantes) e terapias complementares da medicina tradicional chinesa (portaria 971 do Ministério da Saúde) como shiatsu, acunpuntura, hidrocolonterapia, massagens entre outras. Vinholis, que possui clínicas no Rio de Janeiro e em Brasília e é precursor dos SPAS clínicos, afirma que uma detox alimentar só será realmente efetiva se vier acompanhada das terapias complementares. “O objetivo dos cinco dias da dieta alimentar (em nosso tratamento) é somente baixar o metabolismo, ou seja, emagrecer e preparar o corpo para a atuação das terapias. São elas que realmente farão a desintoxicação orgânica” diz, lembrando que o programa deve ser acompanhado por médicos e equipe de enfermagem 24h. Um programa como o nosso de cinco dias é capaz de potencializar o fígado em uma de suas principais funções: eliminar as toxinas. Alguns nutricionistas afirmam que o organismo é suficientemente inteligente para se livrar sozinho das impurezas. Outros não discordam, mas defendem que a desintoxicação alimentar é importante para facilitar o processo de purificação, principalmente, quando vem com complementos terapêuticos. Principalmente quem costuma consumir fritura, alimentos com gordura trans, superindustrializados ou cultivados com agrotóxicos, fuma e se expõe muito ao sol e à poluição. “Esses agentes externos contribuem para o aumento de componentes tóxicos no organismo, que, sobrecarregado, podem não dar conta de todos eles", diz o médico. Resultado: células inflamadas. O que vem a seguir? Tudo o que você não quer: resistência baixa, cansaço, pele opaca e peso extra e centenas de radicais livres no organismo, que causam doenças e envelhecimento precoce.

As fibras trabalham duro na faxina. Por isso, o cardápio detox é farto em hortaliças, castanhas e sementes. As frutas também são bem-vindas e o limão é o queridinho da dieta. "Apesar do sabor ácido, essa fruta tem ação alcalinizante, o que melhora o funcionamento do organismo como um todo. Além disso, é rico em terpeno - substância que ajuda o fígado a eliminar as toxinas", diz Vinholis. Ficam de fora: carne vermelha, açúcar, leite de vaca e derivados e aditivos químicos. Durante o programa, evitamos refinados. Aliás, esses itens podem sair de vez da sua alimentação, definitivamente. Mas, se você não consegue viver sem eles, o jeito é consumi-los com parcimônia e repetir a desintoxicação alimentar a cada 30 dias: pode ser por sete dias ou apenas um fim de semana. O importante é fazer esse tipo de limpeza com regularidade. Seu corpo agradece... com muitos quilinhos a menos!

veja também