Livre-se de suas rugas, mas não de suas expressões

Livre-se de suas rugas, mas não de suas expressões

Atualizado: Terça-feira, 2 Dezembro de 2008 as 12

Há muitos mitos que envolvem o uso da Toxina Botulínica. O mais comum deles são que as aplicações constantes trazem efeitos irreversíveis para os músculos da face, inclusive até deformidades. Mas o que muitas pessoas não sabem é que o resultado depende, ou melhor, está nas mãos dos profissionais que o usam. "Fazer uso da toxina em doses adequadas não faz nenhum mal, pelo contrário, melhora muito os aspectos de envelhecimento facial. O uso exagerado e a aplicação incorreta trazem como conseqüência seqüelas nem um pouco naturais, que definitivamente não são os objetivos do tratamento", diz Dr. Laércio Gomes Gonçalves, da MC Personalíssimo e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Estética.

Apenas atrás dos Estados Unidos (que em 2007 registrou mais de nove milhões de procedimentos realizados), o Brasil é o segundo maior em número de aplicações da Toxina Botulínica. O método não necessita de anestesia e nem de internação, o que facilita sua colocação em clínicas e consultórios. Portanto, é importante saber escolher o médico, que esteja apto na técnica, inclusive sobre as questões de transporte, armazenamento e diluição. "A toxina é muito instável. Se não houver cuidado, a simples colocação na seringa pode invalidar o produto", atenta Dr. Laércio.

O objetivo é suavizar as marcas do envelhecimento e das rugas de expressão. A Toxina Botulínica pode ser aplicada ao redor dos olhos, na testa, rugas palpebrais, sulco entre as sobrancelhas, na região da boca, no pescoço e colo. A duração do efeito é de aproximadamente seis meses, pois há vários fatores que influenciam o método como tipo de pele, musculatura e idade. "O músculo que temporariamente fica em repouso devido à ação da toxina, acaba perdendo o hábito, por assim dizer, de sua função, de forma que reduz a velocidade do aparecimento de novas rugas. Então, o seu efeito benéfico permanece por um determinado tempo", explica o médico.

Aprovada pelo FDA (Food and Drug Administration) e liberada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em 1992 para indicações terapêuticas e, em 2000, para o tratamento de rugas e hiperidrose axilar e palmar, a toxina pode ser utilizada associadamente a outras técnicas estéticas. "Sendo assim, uma aplicação de Toxina Botulínica nos músculos deixa uma expressão mais agradável e produz resultados interessantes, que sem dúvida nenhuma melhoram a auto-estima de quem a usa", finaliza Dr. Laércio.

veja também