Maquiadora conta os segredos do cinema

Maquiadora conta os segredos do cinema

Atualizado: Terça-feira, 17 Maio de 2011 as 8:55

Aos 18 anos, Ve Neill tornou-se responsável pelo visual de uma banda indie americana, a Space Band. Com roupas moderninhas para os anos 70, ela foi caçar novidades para os looks em uma convenção de ficção científica. Foi lá que sua carreira se tranformou, e as grandes cabeças de borracha que Ve procurava para o make dos meninos foram o ponto de partida para as ideias malucas que recheiam seu currículo, da época de películas alternativas até os tempos de cachês estrelados de Los Angeles .

Ve Neill vive nos bastidores ilustrados de Hollywood e é a queridinha da M.A.C. na semana de moda de Nova York (sim, ela faz maquiagem para a vida real). Ela falou com a Criativa sobre as histórias curiosas que rolam no backstage e contou os segredos de beleza que rondam as estrelas das telonas.

Tudo começou com as orelhas pontudas de Dr. Spock no filme Star Trek , de 1979. Mas o título de make up artist badalada em Hollywood  se consolidou com astros como Michael Keaton, encarnando o fantasma de Beetlejuice ,  Johnny Depp, em Edward Mãos de Tesoura, Ed Wood e Piratas do Caribe , Jude Law , em Inteligência Artificial, como o  Love-Robot, Robin Williams , em Uma Babá Quase Perfeita, Al Pacino , em Big Boy Caprice , como Dick Tracy, e com  Danny DeVito como o pinguim em Batman Returns.

Em tempos de 3D, o delicado trabalho dos maquiadores de cinema poderia ser colocado em xeque, mas o trabalho da papisa do make instalação já rendeu três estatuetas do Oscar (respectivamente por Beetlejuice , Uma Babá Quase Perfeita e Ed Wood , além de uma indicação por  Piratas do Caribe ), além de dois Emmy Awards e um Bafta . Mesmo nos descolados tempos modernos, o trabalho artesanal dos maquiadores não deve sair de cena. “Para criar os personagens de Avatar soube que os atores passavam por um processo de maquiagem, só então faziam suas cenas que depois entravam para o trabalho dos animadores digitais”, conta Ve Neill .   Sua primeira experiência no Brasil foi em um workshop para os maquiadores da Globo . Eles foram treinados para replicarem a técnica de evelhecimento nos personagens da novela O Rei do Gado , de 1996. Em sua segunda visita ao país, esta semana, ela promoveu um workshop para os 36 finalistas do concurso Conexão Avon Beauty Art , que premiou profissionais de beleza de todo o país.

Ela falou aos alunos sobre a evolução da profissão, contou as expectativas do mercado de beleza e ainda fez o icônico look de Johnny Depp em Piratas do Caribe.

Confira a entrevista:

Criativa: Moda ou filme?

Ve Neill - Gosto dos dois. Não vou ver um ator andando por aí com um make de cinema, por isso gosto do que acontece na semana de moda. Eu gosto de maquiagem. É isso.

Como você descreve seu estilo?

Ve - Difícil. É uma boa pergunta. Sou mais conhecida pelos efeitos especiais, pelos makes fantasia e pelas caracterizações.     Como se inspira para criar?

Ve - Depende do trabalho. Minha inspiração vem de livros, imagens de revistas, inclusive antigas como as dos anos 40, se é um trabalho de época. Pode vir de qualquer lugar. É preciso captar a ideia do diretor. Se estiver fazendo um alien, por exemplo, posso buscar imagens da revista National Geographic . É bom entender as formas de todas as criaturas para usá-las na criação.

Você cria produtos ou gosta de fazer misturas?

Ve - Coloco todo tipo de produtos para produzir um determinado efeito. Usamos muitas misturas, principalmete para descobrir como manter a maquiagem no ator. Em ambientes úmidos ou dentro d´água, por exemplo, tentamos descobrir a melhor combinação para dar resistêcia e conseguir o efeito.

Qual foi a coisa mais estranha que usou para uma caracterização?

Ve - Aveia. Precisava dar um aspecto estranho e nojento para personagens que eram prisioneiros. Colamos nas barbas dos atores e criou um visual bem estranho.

Qual foi o papel mais difícil para desenvolver?

Ve - Provavelmente Mrs. Dolbtfire ( Robin Williams em Uma Babá Quase Perfeita ). Nós precisávamos colocar 13 camadas para chegar ao resultado. Eram quase 3 horas para maquiar Robbin Willians e foram 24 vezes dessa forma. Fazer isso repetidamente e deixar tudo idêntico foi um dos meus trabalhos mais desafiadores.

O que mudou dos anos 80 até hoje no mundo da beleza?

Ve - A tecnologia chegou muito longe. Não dá para descobrir o que é a beleza só olhando para revistas. É preciso ir para a escola. Informação é uma das coisas importantes para um make up artist entrar no cinema. É difícil conhecer todos os produtos e saber o que eles fazem, ou como se combinam.

Como é o trabalho com atores famosos?

Ve - Eles dizem os produtos que preferem e eu tenho os meus. Nada funciona com todo mundo. Eu sempre observo e aplico as sugestões que eles trazem, e também sugiro outros que talvez não conheçam para melhorar o resultado do make. Nunca forço

nada a ninguém.   Você tem alguma história curiosa que aconteceu nos bastidores?

Ve - É engraçado porque às vezes os atores se transformam de uma maneira que quando se olham no espelho sentem-se dentro dos personagens e se transformam. Al Pacino dormia enquanto eu o estava maquiando (para o filme Big Boy Caprice como Dick Tracy ), quando acordava e se via pronto, já resmungava como um gângster. Mas, uma das engraçadas é quando estava fazendo Man on the Moon . Jim Carrey nunca é Jim Carrey quando está em um filme. Tony Clifton era um bêbado cheio de piadas sujas. Um dia Jim chegou dirigindo um cadillac, com um saco de papel na cabeça, completamente bêbado. Bem, ele estava no personagem (risos). Isso acontece sempre.

Qual o ator é perfeito juntando maquiagem, figurino e atuação?

Ve - Johnny Depp . Ele consegue ligar e desligar facilmente. Um ator não precisa se tornar o personagem para ser bom. Quando ele está em frente à câmera acontece uma relação simbiótica entre maquiagem, personagem e atuação.

A revista People o elegeu como o homem mais sexy de 2009. É verdade?

Ve - Eu concordo! Mas não é para mim que o conheço tão bem (risos). Trabalho com ele há mais de vinte anos, com certeza é o homem mais sexy. Ele é o meu young man . Encantador, sexy, agradável, uma pessoa adorável.

Quem é Tim Burton para você?

Ve - É um dos meus diretores preferidos para trabalhar. É um tipo de arte que vai ao mais bizarro possível, porque ele é assim. Ele é muito criativo. É o diretor perfeito.

Quais são suas dicas de beleza para os atores e para gente real?

Ve - Mantenha-se hidratado. Beba muita água. Os atores sempre bebem muita água, porque são conscientes de seus cuidados com a pele, querem sempre parecer bonitos. Limpeza e bons hidratantes, é o básico. E também seja persistente. Não adianta comprar produtos incríveis e esquecer de usá-los. Use religiosamente seus produtos de skin care .

Quais são suas dicas para uma maquiagem red carpet e uma para o dia-a-dia?

Ve - Indico um look limpo, leve e fresco para as duas ocasiões. As mulheres têm que valorizar seus atributos, e a única dica é não usar muito de nada. Para o dia vale um make natural e à noite escureça os olhos, marque a boca e seja incrível!

Qual é o seu Top 5 dos produtos de beleza para a vida e para o cinema?

Ve - Base, rímel, lápis preto, blush e um batom natural para ambos os casos.

Quando você é criativa?

Ve - Quando estou rodeada por maquiadores. O encontro com os profissionais brasileiros foi fantástico. Acho que vão se desenvolver rapidamente. Vários são interessados em cinema. Os artistas aqui têm chances para fazer trabalhos incríveis. Basta incetivá-los.   Confira alguns de seus trabalhos  

veja também