Medicamento promete aumentar os cílios, mas seu uso pede cautela

Medicamento promete aumentar os cílios, mas seu uso pede cautela

Atualizado: Segunda-feira, 12 Setembro de 2011 as 10:11

Liberado recentemente para venda no Brasil, o bimatoprosta, como era esperado, está despertando grande interesse, principalmente do público feminino. Isso se deve ao fato de que, apesar de ser um medicamento, ele também funciona como estimulador do crescimento e do escurecimento dos cílios.

Tal como ocorreu nos Estados Unidos - onde é comercializado desde 2008 e atingiu a marca de dois milhões de frascos vendidos -, na liberação para o mercado brasileiro, o produto foi classificado como medicamento e não cosmético. Isso porque contém princípios ativos empregados no tratamento de algumas doenças dos olhos. A descoberta de seus efeitos no crescimento dos cílios pode auxiliar na terapia de pacientes da quimioterapia, para as pacientes que queiram a recuperação e crescimento dos cílios.

Nunca é demais recordar que os cílios protegem os olhos contra fragmentos, poeira e outros agentes externos, além de, por sua extrema sensibilidade, provocar o fechamento dos olhos quando algum objeto se aproxima deles. Já o embelezamento dos cílios como condição indispensável para um olhar bonito e sedutor, dizem, vem de tempos remotos, associado à busca incessante do ser humano por uma aparência mais bonita.

A possibilidade de aplicação do bimatoprosta também para fins estéticos é, de fato, interessante, porque antes dele não havia notícias de produtos que tivessem efeitos semelhantes no que diz respeito ao processo de crescimento ciliar. Segundo a fabricante, além do crescimento dos cílios, o produto também age para torná-los mais densos e mais escuros. Um convite irresistível para a valorização do olhar e uma aparência mais bela. 

Cabe destacar, no entanto, que mesmo para quem pretende utilizar o bimatoprosta apenas para embelezamento dos cílios, a classificação desse produto como medicamento significa que seu uso depende de receita médica. Contraindicações e efeitos colaterais precisam, igualmente, ser considerados. Lembre-se que ele é contraindicado em pacientes com problemas oftalmológicos, gestantes e mulheres que estejam amamentando. Pessoas que passaram por tratamentos e usam ou já usaram medicamentos para problemas oculares precisam atenção redobrada.

Uma vez autorizado pelo médico, o bimatoprosta, segundo as informações da fabricante, pode promover o crescimento dos cílios e torná-los mais densos e mais escuros. Para obtenção desses efeitos, a aplicação deve ser feita diariamente nas primeiras 16 semanas de uso e, depois disso, duas a três vezes por semana. A interrupção do uso faz com que os cílios retornem à condição anterior.

O produto é vendido em forma de colírio e fornecido com aplicadores. Deve ser aplicado somente na base dos cílios da pálpebra superior dos olhos, nunca na pálpebra inferior. O aplicador deve ser descartado após cada uso. Para cada olho e para cada aplicação utiliza-se um novo aplicador - e ele não pode ser substituído por pincéis ou quaisquer outros objetos, já que o procedimento requer objetos apropriados, condições perfeitamente adequadas e habilidade para evitar o escoamento do líquido. Outro cuidado fundamental: a ponta do frasco não pode ter contato com qualquer outra superfície, para se evitar a contaminação. 

É importante saber que, se o líquido atingir o interior dos olhos, pode alterar a pigmentação da íris e o problema pode se tornar permanente. Da mesma forma, se atingir frequentemente outras partes do rosto ou do corpo, pode provocar o crescimento de pelos nessas regiões. Também pode acontecer o escurecimento da pálpebra, o que, pelas informações da fabricante, é reversível. Os efeitos colaterais mais comuns relatados por alguns usuários são a coceira e a vermelhidão que, conforme a fabricante, tendem a desaparecer com o uso contínuo do produto.

Essas são algumas informações que podem contribuir para que o produto seja utilizado de maneira consciente e apropriado, cumprindo suas funções tanto no tratamento de doenças, quanto nas opções para a área da estética sem causar danos aos usuários. Aliar saúde e beleza depende do uso correto de medicamentos e produtos e de orientação médica.

Para finalizar, temos que enfatizar que este medicamento só pode ser vendido com receita e orientação do medico. 

veja também