Meus cabelos estão ficando brancos, e agora?

Meus cabelos estão ficando brancos, e agora?

Atualizado: Quarta-feira, 15 Abril de 2009 as 12

Uma preocupação que aflige a muitos, principalmente às mulheres, é a chegada dos cabelos brancos. É interessante perceber que cada pessoa tem seu tempo certo para o aparecimento deste sinal de que algo está acontecendo nas raízes de nossos cabelos fazendo-os perder o pigmento e trazendo um certo ar de perda da jovialidade.

Apesar de não ser nada fora do comum, o embranquecimento dos cabelos, é chamada de canície a manifestação dos cabelos brancos, normalmente ocorre em virtude da redução significativa das células conhecidas como melanócitos nas raízes dos fios, incluindo aí a redução no estoque destas células localizado em uma região conhecida como bulge.

Com menos células produtoras deste pigmento as raízes dos cabelos vão perdendo a capacidade de produzir fios que sejam pigmentados, ficando eles, então, acinzentados e brancos.

Já tive pacientes que se queixaram de manifestarem cabelos brancos logo na adolescência, época em que usualmente isto não ocorre. Outros, por sua vez, já estiveram em nossa clínica com mais de 70 anos com apenas alguns poucos fios encanecidos. Diferenças como estas podem ser justificadas pelo pequeno estoque de melanócitos de uns e pelo maior estoque de melanócitos de outros.

De qualquer forma, há aqueles que creem ter mais sorte por ficarem com cabelos brancos mais tarde, enquanto outros valorizam o charme e a maturidade que acompanha a perda de pigmentos dos fios.

Ainda assim, é mais fácil encontrar pessoas que preferem ficar com seus cabelos com sua cor natural, quando não, tingidos de outras tonalidades, mas nunca brancos.

Infelizmente não existem medicamentos que tenham resultados comprovados contra o embranquecimento dos fios. É certo que já vi cabelos voltarem a ganhar cor após fórmulas com minerais e vitaminas, acupuntura, homeopatia, terapia hormonal em mulheres menopausadas com isoflavonas, etc. Mas nunca consegui repetir resultados consistentes com estes elementos em uma amostra grande de pacientes.

Ao final, o que fica como sugestão é sempre a tonalização dos fios. Com produtos de menor ou maior fixação nos cabelos, o que vale é se sentir bem. Lembrando sempre de evitar comprometer os fios com produtos de qualidade duvidosa ou deixando de seguir as orientações do fabricante.

O mais importante é você se sentir bem e estar com os cabelos sempre bonitos. Mesmo que seja para retocar as raízes a cada 20 ou 30 dias. Para isto, é importante salientar que cabelos tonalizados exigem cuidados especiais com xampus e hidratações recorrentes para que fiquem sempre vistosos e saudáveis.

Fora isto, para aqueles que quiserem manter um ar de maturidade e até mesmo um certo charme, quem sabe sua imagem não fica bem com cabelos grisalhos?

Dr Ademir Jr. (CRM 92.693) é médico dermatologista especialista em tricologia (medicina capilar) pela Internacional Association of Trichologists. Membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, da Sociedade Brasileira de Termalismo, e da Sociedade Brasileira de Medicina Estética. Presidente do Grupo de Apoio a Portadoras de Síndrome dos Ovários Policísticos - GAPSOP. Professor de Anatomia e Fisiologia da pele no curso de Pós-Graduação em Cosmetologia das Faculdades Oswaldo Cruz – SP/SP. Autor dos Livros: "Socorro, Estou ficando careca", publicado pela Editora MG em 2005, Tem alguma coisa errada comigo – Como entender, diagnosticar e tratar a Síndrome dos ovários Policísticos", publicado pela Editora MG em 2004 e "É outono para meus cabelos – Histórias de mulheres que enfrentam a queda capilar" – Editado pela Editora Summus.

veja também