Moda e música no mesmo palco

Moda e música no mesmo palco

Atualizado: Quarta-feira, 11 Maio de 2011 as 11:09

Cantoras da MPB investem no talento de renomados estilistas brasileiros para a produção dos figurinos de seus shows   Assim como as cantoras internacionais que arrasam nos figurinos durante os shows, as meninas da nova geração da MPB têm investido na produção das roupas de suas apresentações, contratando estilistas brasileiros para executar a complexa tarefa. Afinal, o trabalho exige um período de observação, já que as peças têm de casar com a iluminação, direção musical, cenografia e, claro, com a desenvoltura da artista em cena. Maria Rita, Roberta Sá e Vanessa da Mata são algumas das estrelas que fazem parte da turma de cantoras fashionistas que levam moda aos palcos.

Mas nem sempre é possível adivinhar quem foi o designer responsável pelos figurinos. O criador Fause Haten, por exemplo, costuma desenvolver peças para a cantora Maria Rita. “Tento traduzir as vontades dela na roupa, já que a imagem da cantora é muito mais importante do que o figurino. A moda não pode ficar por cima do artista, ela precisa estar a serviço dele”, garante Haten. Eles, que se conheceram por intermédio de Paulo Borges, diretor criativo da Luminosidade, tornaram-se amigos e, hoje em dia, o diálogo está ainda mais fácil. “Ela é muito aberta para as novidades. Há tempos eu falava de um comprimento de saia e ela dizia que não combinava com o estilo dela. Depois que provou a peça, adorou”, revela.

No palco, Maria Rita gosta de roupas que a deixem confortável. “Durante a gravidez, com o passar dos meses, fui adaptando o figurino. Eu estava a serviço dela", lembra Haten. Em outro momento, após o lançamento do show Segundo , ele preparou três versões de um mesmo vestido, que rodou o País todo. "Antes de falar comigo, ela havia escolhido uma estampa que eu não tinha gostado. Conversamos e a convenci de que não estava bacana." Por fim, o show mais recente da artista, batizado de Samba meu , marcou o início de um novo ciclo da estrela, no qual ela resolveu apostar em looks mais sensuais. "Eu a ajudei a iluminar ainda mais essa mudança fornecendo as minhas ideias. Ela pensava em algo relacionado à Carmem Miranda e chegamos aos dois looks que foram muito comentados, principalmente o vestido curto prata, decidido dias antes da estreia", revela.

Ao contrário da filha de Elis Regina, a cantora Vanessa da Mata não abre mão de um vestido longo. Durante o show, que tem percorrido as principais capitais brasileiras, o modelo surge em dois momentos e tons: branco e preto, ambos criados por Wilson Ranieri. "A diferença de produzir para uma cliente e para uma artista, é que eu tenho de colocar um pouco da minha cara, mas principalmente a minha mão de costureiro", acredita. O primeiro, feito a partir da técnica do moulage (quando a roupa é produzida no manequim), é cheio de camadas, tiras, gomos tortos e saia franzida. "Quando ela dança parece que está flutuando. Ela amou o vestido e parece estar sempre segura quando está cantando."

Já o segundo vestido, Ranieri teve de convencer a produção de Vanessa. "Eles pediram para eu fazer uma capa preta, mas eu achava pesado demais para ela que é tão leve", revela. Sem ninguém saber, o estilista preparou um vestido com 'cara de viúva', com uma manga bem pesada. "Era muito mais leve e foi aprovadíssimo. A Vanessa é uma estrela sem estrelismos. Se ela quer algo, pede naturalmente, sem frescuras." Para esse show, ela tem três peças iguais de cada vestido. "Como são muitas apresentações, ela precisa de uma produção maior e um acabamento impecável, com as alças bem presas, o busto bem ajustado e muita meia-calça para substituir as rasgadas", diz Ranieri. E essa parceria deu certo. "Ela não pode repetir as roupas na televisão ou em participações especiais em outros shows. Por isso, devo fechar um pacote com ela para as outras aparições", torce Ranieri.

Quem também forma uma boa dupla dentro e fora das casas de show é a designer Isabela Capeto e a cantora Roberta Sá. Amigas há muitos anos, a estilista sempre foi fã do trabalho da cantora de MPB e uma grande parceira. “Roberta utiliza minhas peças para os shows desde o início da minha carreira. Mas o primeiro trabalho totalmente exclusivo foi para o DVD Pra se ter alegria ", avisa. O curioso figurino era desmontado ao longo da apresentação e era feito de algodão e náilon, nos tons rosa, branco e vermelho. “A Roberta é uma mulher muito chique e segura e me deixa super à vontade para criar o figurino. É sempre uma delicia fazer os figurinos para ela”, conta Isabela. Na estrada com o show Quando o canto é reza , a estrela não mudou de figurinista e usa peça toda de seda e tule bordado com paetês dourados e diversas aplicações. Dependendo do tema do CD, Isabela define como será o seu processo de criação. “Na hora de produzir, acredito que o conjunto da obra é que tem de aparecer. A cantora, a voz e, claro, o figurino”, completa.

veja também