Nutricosméticos, nutracêuticos ou polivitamínicos?

Nutricosméticos, nutracêuticos ou polivitamínicos?

Atualizado: Sexta-feira, 25 Junho de 2010 as 9:32

Atualmente, muito se fala em alimentação saudável. E quando se fala em rejuvenescer a pele, há inúmeras opções no mercado. Tendências mundiais indicam produtos diferenciados como cosméticos funcionais e inovadores capazes de mostrar seus efeitos no que diz respeito ao fotoenvelhecimento e envelhecimento cronológico.

Sabemos que a pele é o reflexo de nosso organismo, aliás, um organismo saudável reflete em beleza na pele, nos cabelos, auto-estima e, como não poderia deixar de ser, melhor qualidade de vida.

Partindo desse princípio, a indústria cosmética e alimentícia investe muito nessa era do bem-estar, com a finalidade de promover a beleza de dentro para fora.

Seja bem-vinda a esse mercado mágico, que não para de crescer e de mostrar seu potencial. Hoje são tantas opções expostas em pontos de venda e em farmácias que facilmente ficamos em dúvida com relação à melhor escolha. Veja abaixo a descrição do que o mercado nos oferece.  

Nutricosméticos: surgiram com o conceito de nutrir a pele de dentro para fora por meio da ingestão de cápsulas e sprays da beleza ricos em propriedades antioxidantes e com vitaminas B, B5, H, C e E, coenzima Q10, chá verde, isoflavonas e colágeno hidrolisado entre outras substâncias. Seu uso gradativamente melhora a função orgânica do organismo, sendo benéfica ao nosso metabolismo.

Alimentos funcionais: são alimentos ou ingredientes isolados capazes de produzir efeitos metabólicos ou fisiológicos benéficos à saúde, além de suas propriedades nutricionais.

As substâncias biologicamente ativas encontradas nos alimentos funcionais podem ser classificadas em: probióticos - microrganismos vivos que podem ser agregados como suplementos na dieta, afetando de forma benéfica o desenvolvimento da flora microbiana no intestino - e prebióticos, fibras não digeríveis, porém fermentáveis, com a função de mudar a atividade e a composição da microbiota intestinal para promover a saúde.

Um bom exemplo é o Yakult e o Danone Activia.

Nutracêuticos: o uso de nutracêuticos iniciou-se na década de 60 quando os primeiros estudos comprovaram que o consumo de gordura e açúcar fazia mal a saúde.

Desde então, pesquisas não pararam mais e daí por diante foram lançados no mercado produtos com baixo valor calórico, baixo teor de açúcares e gorduras, altas concentrações de vitaminas, proteínas, etc.

Os nutracêuticos são alimentos ou parte dos alimentos que apresentam benefícios à saúde, incluindo a prevenção e/ou tratamento de doenças.

Podem abranger desde os nutrientes isolados - passando por suplementos dietéticos - até produtos projetados, produtos herbais e alimentos processados.

Suplementos alimentares: são produtos alimentícios na forma de tabletes, farinha, géis ou líquidos que fornecem vitaminas, minerais, ervas ou outros compostos botânicos, além de aminoácidos ou substâncias dietéticas.

Aqui se enquadram as barras de cereal, que são encontradas em diversos sabores nas apresentações diet e light, e bebidas que fornecem energia para o corpo.

Polivitamínicos: são suplementos vitamínicos indicados a indivíduos que não conseguem ingerir a quantidade ideal de nutrientes por meio da dieta diária. Eles completam a dieta suprindo as necessidades de nutrientes.

veja também