O que fazer quando a cor do seu cabelo não é a que você queria

O que fazer quando a cor do seu cabelo não é a que você queria

Atualizado: Quinta-feira, 28 Julho de 2011 as 9:26

No início, parecia o processo de pintura da tela de um artista, tudo era belo e harmonioso. Mas quando o espelho entrou em cena você se deparou com um quadro abstrato e pior, com a tonalidade errada, manchada, ou que simplesmente não tinha nada a ver com a sua personalidade. Calma! A gente foi buscar uma solução para consertar essa obra de arte.

Acerte no tom

Escolher a cor que vai utilizar nos fios parece tarefa fácil, mas na verdade trata-se de uma análise profunda da sua personalidade e gosto. Afinal, para ter cabelos ruivos você provavelmente é uma garota ousada e não deve trabalhar em um escritório cinzento e conservador. Já as loiras são aquelas bem produzidas, preocupadas com a aparência. As madeixas castanhas caem muito bem com mulheres belas e equilibradas. Pense nisso antes de escolher a cor dos fios.

Combinações da pele

A tonalidade do produto escolhido precisa estar harmonizada com o tom de sua pele, para não deixar um ar apagado. Faça o teste: coloque um tecido da cor prateada abaixo de seus olhos e depois um dourado. Se seu olhar ficar brilhante com o prata, o tom é frio, e caso contrário, é quente. Cores frias geralmente estão na cartela de castanhos, ou loiros mais cinzas, caramelos, marrons, que combinam com morena clara ou escura. Com as quentes você pode arriscar tons de loiros intensos, vermelhos, alaranjados, que ficam ótimos em peles brancas e rosadas.

Manutenção e reparos

Se, definitivamente, você já tomou a decisão, e errada, pode procurar um profissional para que ele cubra seus fios com um tom mais escuro para voltar à cor original, ou se caso seu cabelo era loiro e você resolveu radicalizar com um preto azulado vai ter que ter paciência e aplicar aos poucos, tonalidades castanhas, marrons, intercalando com sessões de descoloração leve (se a pressa for muita e o profissional for bom!). Ah! E da próxima vez, avalie o trabalho que terá com a manutenção da tintura antes de escolher a cor. Nesses dois casos, a raiz sempre dá o alerta muito cedo, então o esforço e os custos poderão não compensar.

veja também