Os 7 Pecados capitais do alisamento

Os 7 Pecados capitais do alisamento

Atualizado: Segunda-feira, 8 Fevereiro de 2010 as 12

Você faz parte do grupo de 2 milhões de brasileiras* que encaram uma química para conquistar o cabelo mais liso do mundo? Antes de entregar os fios a produtos milagrosos, segure seus impulsos para não correr situações de risco: o resultado depende dos cuidados tomados antes, durante e depois do processo. Detonar o próprio cabelo é imperdoável!

Pecado 1

Colocar a vaidade acima da saúde

Você insiste em alisar os fios com formol mesmo sabendo que ele é proibido pela Anvisa, pois acredita piamente que nenhum outro ingrediente é capaz de domar seu cabelo de maneira natural. "Embora o resultado imediato pareça bom, conforme o formol sai leva junto toda a estrutura interna dos fios. Com o tempo, eles ficam frágeis, ralos e caem em grande quantidade", afirma o cabeleireiro Robson Trindade, de São Paulo. Além disso, diferentemente de outras químicas, os danos provocados pelo formol são irreversíveis - o cabelo precisa crescer para eliminar toda a parte estragada.

EVITE A TENTAÇÃO

Nada de fechar os olhos e fingir que não sabe o que estão aplicando nas suas madeixas. Peça antes para ver o pote do produto. "O formol tem diferentes nomes: formaldeído, formalina, formalit, karsan, lysoform, aldeído fórmico e oximetano.

Pecado 2

Ter inveja do liso alheio

Seus olhos saltam ao avistar o cabelo lindo e lisérrimo da sua amiga. Você corre para o mesmo salão e pede ao cabeleireiro para fazer igual. "Isso é perigoso. O que funciona em uma às vezes é péssimo para outra", alerta a técnica capilar Lilian Venâncio, de São Paulo.

EVITE A TENTAÇÃO

Conheça os principais ativos alisantes. O tioglicolato de amônio é indicado para cabelos finos, cacheados ou ondulados, que alisam com facilidade. A substância amolece a fibra capilar, deixando-a maleável, fácil de ser moldada. O hidróxido de sódio produz um relaxamento químico de eficiência máxima. É perfeito para cabelos muito crespos. Já o hidróxido de lítio atua de maneira semelhante ao sódio, porém é mais suave, ideal para fios crespos e delicados. Por fim, o hidróxido de guanidina é bom para crespos, ondulados ou cacheados de média resistência ao formato liso.

Pecado 3

Encher-se de ira se não puder alisar

Brigar com o cabeleireiro até que ele ceda não é uma boa atitude. Quando ele disser que seus fios não aguentam a química, acredite. "P or melhor que seja, o alisamento remove uma série de nutrientes importantes para a beleza do cabelo.

EVITE A TENTAÇÃO

"O teste da mecha avalia a elasticidade, porosidade e força dos fios", diz o cabeleireiro Williams Barraza, de Santo André (SP). Eles foram reprovados no teste? Segure a onda e faça antes uma restauração com queratina no salão.

Pecado 4

Morrer de preguiça de cuidar dos lisos

Para você, basta usar um xampu e pronto. Isso é uma afronta. As necessidades do fio alisado mudam, e ele precisa de hidratação extra para repor os nutrientes. "Em casa, abuse de uma linha de manutenção de qualidade. No salão, hidratações pro fundas mensais são imprescindíveis", afirma o cabeleireiro Mar cos Coraza, de São Paulo.

EVITE A TENTAÇÃO

Saia do salão, depois do procedimento, com indicações de produtos para manter o liso. E compre!

Pecado 5

Apostar na avareza na escolha do salão

Claro que é bom economizar. Mas não custa lembrar que o barato muitas vezes sai bem caro! Quando o estrago for feito, você vai ter que colocar a mão no bolso e gastar uma fortuna para a recuperação total dos fios. "Procure sempre um profissional com experiência na área, estabelecido em um salão idôneo, que trabalhe com produtos cujas marcas tenham o selo de aprovação da Anvisa. Utilizar misturas caseiras é um risco desnecessário", alerta o hairstylist Paulo Cesar Schettini, de São Paulo.

EVITE A TENTAÇÃO

Antes de mudar de salão e usar uma química mais em conta, entre no site www.anvisa.gov. br. Lá você pesquisa se o produto tem registro e se a empresa dispõe de autorização de funcionamento.

Pecado 6

Por gula, testar todo tipo de alisamento

Sua ânsia por novidades é tanta que nem respeita o tempo de pausa entre um procedimento e outro. Antecipar o retoque de raiz ou provar qualquer "escova" é perigoso. " Os ativos mais empregados em diferentes alisamentos costumam ser incompatíveis entre si. Isso significa que só deve optar por um novo alisamento quando o anterior tiver sido eliminado, conforme o cabelo for crescendo", diz a cabeleireira Juliana Bastos, do Rio de Janeiro.

EVITE A TENTAÇÃO

Escova de jabá, açaí, canela... Muitas das novidades que aparecem são simplesmente as mesmas fórmulas embaladas com outros nomes. Se você encontrou um método que funcionou no seu cabelo, não há motivo para trocar.

Pecado 6

Por gula, testar todo tipo de alisamento

Sua ânsia por novidades é tanta que nem respeita o tempo de pausa entre um procedimento e outro. Antecipar o retoque de raiz ou provar qualquer "escova" é perigoso. " Os ativos mais empregados em diferentes alisamentos costumam ser incompatíveis entre si. Isso significa que só deve optar por um novo alisamento quando o anterior tiver sido eliminado, conforme o cabelo for crescendo", diz a cabeleireira Juliana Bastos, do Rio de Janeiro.

EVITE A TENTAÇÃO

Escova de jabá, açaí, canela... Muitas das novidades que aparecem são simplesmente as mesmas fórmulas embaladas com outros nomes. Se você encontrou um método que funcionou no seu cabelo, não há motivo para trocar.

veja também