Os enzimas a favor da beleza

Uma pele mais bonita

Atualizado: Sexta-feira, 27 Janeiro de 2012 as 2:17

As enzimas são proteínas naturalmente encontradas no organismo de todos os seres vivos. No nosso organismo, elas são essenciais para uma grande variedade de reações químicas que ocorrem no corpo, como a digestão, as contrações musculares e a assimilação de nutrientes.

Algumas enzimas naturais e outras em versões sintéticas são usadas na nutrição para tratar problemas como intolerância a certos tipos de alimentos e dificuldades de digestão. Além de proporcionar benefícios à saúde, as enzimas também são úteis no campo da beleza.

Essas substâncias fazem parte da composição de cosméticos e também são usadas em procedimentos estéticos, a exemplo da mesoterapia.

Conheça agora alguns dos usos das enzimas e saiba quais benefícios elas podem trazer para a sua beleza.

1 – Redução de medidas

A mesoterapia é uma técnica em que são aplicadas injeções de enzimas para proporcionar a redução de medidas. A composição dos injetáveis usados na mesoterapia tem ação lipolítica, ou seja, quebra as células de gordura, que são absorvidas pelo organismo ou eliminadas pela urina, fezes e suor.

O procedimento é eficaz para acabar com os culotes, melhorar o contorno dos flancos e remover a gordura localizada no abdome, cintura, coxas e costas. É importante ressaltar que o uso de enzimas injetáveis não é indicado para emagrecimento, somente para favorecer a perda de centímetros.

Como se trata de um procedimento invasivo, só deve ser feito por um médico. O número de sessões varia de acordo com cada caso, mas as aplicações podem ser feitas uma ou duas vezes por semana. Geralmente, os resultados aparecem a partir da segunda sessão.

Apesar das injeções de enzimas atuarem sozinhas, é interessante fazer uma dieta equilibrada e aliar a mesoterapia a sessões de drenagem linfática para potencializar o tratamento.

2 – Rosto e corpo

Nos últimos anos, a indústria cosmética incorporou as enzimas às formulas dos produtos destinados aos cuidados com a pele para potencializar os resultados. Atualmente, existem dois tipos de cremes: os que agem na pele através das enzimas da formulação e os com agentes que estimulam as enzimas já presentes na pele. Os cremes com enzimas aceleram o processo natural de regeneração do tecido cutâneo e podem ser usadas por todos os tipos de pele.

Existem também peelings enzimáticos, que são aplicados nas clínicas estéticas. Os mais comuns são à base de papaína, substância que vem do mamão, ou de bromelina, do abacaxi. Os peelings com enzimas tratam a pele favorecendo a penetração dos ingredientes de cremes e tratamentos. Eles têm a vantagem de serem menos agressivos que os peelings com ácido e, por isso, podem ser feitos até em peles sensíveis.

veja também