Os grandes pecados capilares

Os grandes pecados capilares

Atualizado: Segunda-feira, 20 Junho de 2011 as 9:44

A cada dia vejo mais gente sendo enganada com promessas absurdas em relação a produtos cosméticos sem nenhuma idoneidade. Você sabia que existem 1494 empresas cosméticas oficiais no Brasil? Pois é, mas infelizmente não são todas as que trabalham direitinho, desenvolvendo formulações seguras e eficazes, controlando a qualidade de sua produção e garantindo a fidelização de seus produtos. Hoje vou falar sobre as maiores bobagens que conheço em relação aos cuidados com os cabelos, veja:  

• Agressão mecânica constante. A tração exagerada de penteados, prender os fios muito justos com elásticos e presilhas compromete a resistência do fio de cabelo  

• Agressão térmica constante. O uso de secador de cabelo, chapinha, baby-liss e outras fontes de calor remove a camada de proteção natural do fio de cabelo, tornando-o suscetível a quebra  

• Agressão química constante. Tintura, descoloração, alisamento, relaxamento e todas as formas de desestruturação da matriz capilar comprometem as propriedades de resistência, maciez e brilho do fio de cabelo. Os processo de alisamento dos cabelos são baseados em sistemas oxidativo-redutores metálicos extremamente agressivos.  

O uso do formol  

Ao pranchar o cabelo ocorre a liberação de gases que comprometem seriamente mucosas, pulmões e brônquios do cliente e do profissional.  

Ao cristalizar as pontes de hidrogênio, o formol impede que a umidade do ar faça o cabelo voltar à forma original. Funciona por um breve período, depois o fio desidrata e a flora bacteriana do couro cabeludo morre.  

No caso da escova progressiva, dependendo da concentração o formol pode ainda causar queda capilar. Veja os danos do formol ao organismo:  

• Contato com a pele - Tóxico. Causa irritação à pele com vermelhidão, dor e queimaduras.  

• Contato com os olhos - Causa irritação, vermelhidão, dor, lacrimação e visão embaçada. Altas concentrações causam danos irreversíveis.  

• Inalação - Pode causar câncer no aparelho respiratório. Pode causar dor de garganta, irritação do nariz, tosse, irritação e sensibilização do trato respiratório. Exposição crônica - Pode causar  

hipersensibilidade, levando às dermatites. O contato repetido ou prolongado pode causar reação alérgica, debilitação da visão e aumento do fígado.  

• O formol é considerado cancerígeno pela OMS (Organização Mundial de Saúde). Quando absorvido pelo organismo por inalação e, principalmente, pela exposição prolongada apresenta como risco o aparecimento de câncer na boca, nas narinas, no pulmão, no sangue e na cabeça.  

Muito importante!  

Qualquer tratamento alisante pode danificar o cabelo em maior ou menor grau. Para garantir a saúde dos fios é indispensável que recebam com freqüência formulações hidratantes e reestruturadoras para repor as substâncias perdidas durante o processo. Saiba sempre o que esta sendo colocado na sua cabeça, afinal o couro cabeludo é pele sensível e reativa, Cuide bem de você!    

veja também