Os mitos e verdades sobre a acne - espinhas

Os mitos e verdades sobre a acne - espinhas

Atualizado: Sexta-feira, 22 Julho de 2011 as 9:27

Você já deve ter ouvido que chocolate dá espinhas ou que acne é um problema exclusivo de adolescentes, mas também já deve ter percebido que não é bem assim. Ninguém quer ter acne, mas, infelizmente, este tipo de problema pode aparecer em qualquer um e nas horas mais indesejadas.  

Segundo a Organização Mundial de Saúde, a acne é uma doença da pele, que acomete, só no Brasil, mais de 18 milhões de pessoas entre 13 e 18 anos, número que equivale a quase 80% dos jovens do país. Apesar do grande número de pessoas atingidas, a desinformação sobre o assunto é grande.  

Diante de uma, ou várias espinhas, da pele oleosa e dos cravos, o que acontece é que muita gente se desespera e acaba tomando atitudes que podem agravar o quadro da doença. Para piorar, circulam por aí muitas crendices e mitos populares que são um perigo para a saúde da pele.  

É por isso que pedimos ao dermatologista Jardis Volpe, que respondesse 15 perguntas sobre o assunto. Confira as respostas e descubra o que é verdade e o que é mentira sobre a acne.

1. O que é a acne?  

A acne é uma doença de predisposição genética cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. É por isso que as lesões começam a surgir na puberdade, época em que os hormônios humanos começam a ser produzidos pelo organismo. Os cravos e as espinhas são as manifestações da doença.  

2. Qual a diferença entre cravos e espinhas?  

Ambos acometem o folículo da pele e são formados por acúmulo de partículas e secreção sebácea que obstruem e dilatam os poros. A diferença é que os cravos são aqueles pequenos pontos escuros ou brancos, representando a acne de grau 1, quando ainda não há inflamação, enquanto que as espinhas ocorrem a partir da acne de grau 2, com pequenas inflamações. A acne pode variar até o grau 4, com espinhas grandes que podem deixar cicatrizes e muitas vezes são doloridas. Os tratamentos cosméticos são apenas eficientes para a acne de grau 1 e 2; a acne mais severa é necessária ser tratada com a ajuda do médico.

3. Acne é coisa de adolescentes?

 A acne vulgar, comum tanto em homens quanto em mulheres na adolescência, tende a desaparecer com o fim dessa fase de vida. Porém os cuidados devem ser grandes, a fim de evitar suas principais seqüelas, como cicatrizes ou manchas. Se uma pessoa em idade adulta passa a ter quadros de acne, uma investigação deve ser realizada, levando-se em conta a hipótese de acne por motivos outros como acne cosmética, quando é causada por um produto cosmético, acne medicamentosa, verificando-se os remédios e vitaminas que a pessoa utiliza, ou até mesmo, em casos de mulheres, dosagens hormonais para saber se os hormônios masculinos estão em doses elevadas. Sabe-se hoje que a principal causa de acne em mulheres de idade adulta ocorre por conta do aumento da testosterona, fazendo parte de uma síndrome, a Síndrome dos Ovários policísticos, associados a hirsutismo (aumento de pêlos), aumento de peso e irregularidades menstruais.

4. Ansiedade e estresse pioram a acne?

De uma forma geral, sim. Em situações de estresse, nosso organismo tende a liberar mais neurotransmissores que podem aumentar a sudorese e a oleosidade da pele, além de alterar o perfil de alguns hormônios, como o cortisol, agravando o quadro da acne. Além disso, o estresse baixa a imunidade, fazendo com que o quadro de inflamação piore.

5. Chocolate provoca espinhas?  

Até há pouco tempo, a classe médica achava que não, porém, segundo o último Congresso Mundial de Dermatologia, em Buenos Aires, alguns estudos apontaram que chocolates e alimentos com muita gordura saturada ou trans aumentam os níveis de ômega-6 do organismo, gerando mais inflamação e piorando o quadro da acne.

6. Existem medicamentos que desencadeiam o processo acnéico?  

Sim. Existem vários medicamentos que podem produzir acne e, nesse caso, o quadro passa a se chamar acne medicamentosa. Em geral, o aparecimento é de repente e em lugares não comuns para a acne vulgar. Tais medicamentos são: iodetos, brometos, corticosteróides, hidrazidas e anabolizantes  Deve-se tomar cuidado também com compostos vitamínicos que contenham complexo B, pois em pessoas susceptíveis, eles podem desencadear quadros sérios de acne.

7. Intestino preso e acne têm alguma relação?  

De um modo geral, o intestino controla muitas funções da pele, pois secreta diversos hormônios que auxiliam no equilíbrio do organismo e, também, da pele. Pessoas com intestino preso podem sofrer de alterações de absorção de alguns nutrientes ou vitaminas essenciais, importantes para diminuir a inflamação da pele. O intestino preso também não consegue eliminar os radicais livres, moléculas de oxigênio com alto poder destrutivo de células, gerando mais inflamação.

8. O clima interfere na oleosidade da pele?  

Sim. Em climas mais quentes e úmidos, a pele pode se tornar mais oleosa, o que pode aumentar o quadro de acne ou, até mesmo, desencadeá-lo. Em climas muito secos ou frios, a pele pode sofrer de ressecamento e irritação, alteração que também pode levar a um quadro de acne, se o indivíduo utilizar produtos oleosos demais para amenizar o ressecamento.

9. Cosméticos em excesso podem prejudicar a pele e causar espinhas?  

Sim. Determinados cosméticos podem levar a quadros de acne, mas pessoas que sofrem desse problema cometem um erro sério em tentar remover em excesso a oleosidade da pele, como se isso fosse a única causa das espinhas. Ao tentar remover essa oleosidade, ocorre o efeito rebote, pois a pele tende a produzir mais secreção sebácea para tentar se reequilibrar. O ideal é que produtos que removam a oleosidade sejam usados por peles realmente oleosas.

10. O sol ajuda no combate à acne?  

O sol atua como antiinflamatório podendo atenuar o quadro da acne, mas a princípio, banhos de sol não são utilizados como tratamento da acne, pois se houver muita exposição, a pele pode piorar em vez de melhorar.

11. A poluição das cidades aumenta a probabilidade se desenvolver acne?  

De um modo geral, pode piorar o quadro por ajudar a deixar a pele mais irritada e inflamada, com propensão a quadros de dermatites ou acne.

12. Limpeza de pele e pomadas resolvem o problema da acne?

A limpeza de pele serve para remover os cravos ou comedões fechados, sendo que as espinhas já inflamadas não devem ser mexidas, uma vez que podem ficar marcadas. Se for uma acne leve da adolescência, o problema pode ser resolvido com limpezas e produtos tópicos adequados. Se for um quadro moderado, com inflamação, podem ser necessários o uso de antibióticos via oral, o uso de lasers e luzes para o tratamentos, como é o caso do MultiWaves - espectro de luz que tem propriedades anti-inflamatórias e melhoram a oleosidade - ou até mesmo o uso de isotretinoina, derivado da vitamina A, via oral. Em casos de acne da mulher adulta, uma investigação hormonal deve ser feita e, se houver suspeita, tratada com medicamentos via oral. Um desses medicamentos é a pílula anticoncepcional, sendo que algumas têm mais efeito que outras nesse caso.

13. É verdade que colocar a mão suja no rosto dá espinhas?  

A mão suja pode conter bactérias que podem piorar um quadro de inflamação. Além disso, cutucar as espinhas e os cravos, com a mão suja ou limpa, também piora o quadro de inflamação e pode resultar em marcas e cicatrizes.

14. Espremer espinhas pode?  

De forma alguma, pois, como disse acima, cutucar, o que inclui espremer, pode piorar a inflamação também e gerar cicatrizes irreversíveis na pele.

15. A dieta, de forma geral, pode dar espinhas?  

Dieta rica em gorduras e alimentos processados podem alterar os níveis de ômega 6 no organismo, gerando um processo inflamatório na pele e piorando a acne. Alimentos como fibras, peixes, azeites ajudam a controlar a inflamação, por ter mais ômega 3.

16. Quem tem espinhas pode usar hidratante no rosto?  

Pode usar, desde que haja indicação. Em geral, quem tem acne tem a pele oleosa, e o hidratante pode ser dispensado, mas se quiser usar deve optar por formulações em gel ou loções oil-free.

veja também