Perfumes que tentam captar a exuberância exigem mão firme

Perfumes que tentam captar a exuberância exigem mão firme

Atualizado: Quarta-feira, 29 Junho de 2011 as 9:44

A exuberância e o exotismo dos trópicos sempre intrigaram os artistas, mas capturar suas belezas requer mão firme. Os trópicos são mais uma idéia do que a realidade, e suas representações podem variar entre o pós-impressionismo do pintor francês Gauguin e o popularesco filme "Piratas do Caribe".

O perigo fica evidente através da prosa extremamente discutida que surge junto com o mais recente perfume da Creed,   Virgin Island Water . "Aromas generosos, esculpidos nos ventos alísios, dançaram para além das águas" à medida em que Oliver Creed (perfumista e presidente da empresa) navegava pelo Caribe. (Marketing é marketing). Agora sinta o resultado. Surpresa! Contrariando a loquacidade melodramática, aqui temos um trabalho extraordinariamente bem calibrado que justapõe o cheiro de brisa sobre mares turquesas com rum gelado e o sol quente do Caribe, e mesmo assim, de algum modo, continua elegante. Acredito que o odor esteja carregado de gama-nonalactona (uma molécula sintética do coco) e que manifeste limão. De qualquer modo, o cheiro cítrico salta da pele como um belíssimo bronzeado.

Island Michael Kors Hawaii   traz o mesmo conceito, só que de maneira mais simplória, ou seja, mais literal. Anne Flipo e Bruno Jovanovic, seus perfumistas, fizeram-no tão "tropical" quanto seu protetor solar de FPS 30. (Não é de surpreender que ele contenha a molécula sintética da flor de laranjeira que perfuma os bronzeadores).   Island Michael Kors Hawaii   não evoca o odor do ar tropical; é uma fragrância que sugere, como um cartão postal de Waikiki. Não é ruim por si. Ela só não é boa.   Hawaii   é o que a indústria chama de "sazonal" (significa que ele deve sumir das prateleiras depois de certo tempo), e a prática padrão da indústria para os sazonais é gastar menos dinheiro com seus ingredientes - presumivelmente menos do que foi gasto com o   Virgin Island Water . O que me intriga é que se "sazonal" é o mesmo que "mais barato", talvez o conceito de sazonal que deveria desaparecer.       A abordagem de Estée Lauder para os trópicos talvez seja a mais surpreendente. As criadoras de fragrâncias Evelyn Lauder e Karyn Khoury alcançaram um tipo de supercheiro, um perfume de transcendência e poder. Para   Beyond Paradise , elas foram até Calice Becker, uma expert em luxo abstrato e que criou uma das personalidades olfativas mais fortes dos últimos anos.Beyond Paradise   é os trópicos que existem na imaginação, uma versão intelectualizada do paraíso. Não há o sal dos mares turquesas, não há o cheiro das palmeiras sendo açoitadas pelas tempestades. Antes, ele combina o cheiro abstrato da areia quente com um vago aroma de hibisco e jacarandá em um fundo abafado e úmido.   Beyond Paradise   é o mais puro destilado de uma ilha idílica que não existe.    

veja também