Pesquisa indica que número de mulheres adultas com acne subiu para 30%

Pesquisa indica que número de mulheres adultas com acne subiu para 30%

Atualizado: Quarta-feira, 8 Setembro de 2010 as 4:16

Quem é que disse que acne é coisa de adolescente? O problema pode aparecer em mulheres adultas e se tornar uma ameaça contra a beleza. De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Leeds, na Inglaterra, o número de mulheres com acne aumentou nas últimas décadas. Em 1979, por exemplo, o problema atingia apenas 10% delas, hoje o percentual subiu para 30%.

O surgimento da espinha, na maioria dos casos, ocorre de duas maneiras: a persistente, que continua após a adolescência e a tardia, que se desenvolve a partir dos 25 anos, provocada pelo aumento de hormônios sexuais (andrógenos). Mas essa não é a única causa. Estudos revelam que existem outros fatores que podem justificar o desenvolvimento de acne na mulher, como o estresse, que está ligado diretamente à agitação cotidiana.

«O estresse pode desencadear o quadro de acne, pois nessa situação ocorre a liberação do hormônio cortisol. Este hormônio, por diversas maneiras, estimula a atividade das glândulas sebáceas e com isso há uma piora da acne», conta a dermatologista e consultora da Galderma, Luciana Godoi.

Se você se identificou com o problema e sofre com a acne, não se preocupe. Existem tratamentos específicos para a causa, seja ela hormonal ou habitual. Quando a causa é hormonal, o procedimento inicial do tratamento consiste em uma combinação de medicamentos. «Nesses casos, além do uso dos produtos habituais para tratamento da acne, é fundamental uma parceria com o ginecologista e/ou endocrinologista na administração de medicamentos que vão atuar no metabolismo androgênico tecidual», conta a especialista.

É importante associar o tratamento com produtos habituais para o dia-a-dia. Hoje, existem diversas opções para controlar, prevenir e finalizar a acne. Fique de olho e converse com o seu dermatologista, só ele vai poder identificar a melhor opção para o seu tipo de pele.

fonte: Cristina Arcangeli

Postado por: Juliana Melo

veja também