Pílulas anticoncepcionais podem tratar pele e cabelo

Pílulas anticoncepcionais podem tratar pele e cabelo

Atualizado: Terça-feira, 23 Março de 2010 as 12

Quem faz uso regular e contínuo da pílula anticoncepcional já está acostumado com as dúvidas: será que ela causa mesmo alterações na pele e nos cabelos?

A grande maioria dos anticonceptivos é composto de estrogênios e progestágenos, hormônios que, se não são idênticos aos produzidos pelos ovários femininos, costumam ser muito parecidos. Esta semelhança química permite que estes tenham funções mais ou menos parecidas com os produzidos pelas mulheres, explica o dermatologista Ademir Jr.

Algumas combinações de hormônios costumam agir de forma preventiva e terapêutica em casos de excesso de oleosidade, acne, excesso de pêlos e queda de cabelos.

É sabido que o principal motivo pelo qual estas manifestações aparecem nas mulheres é a maior atividade dos hormônios masculinos, em especial a testosterona, na pele e nos cabelos. "Como essas combinações hormonais costumam reduzir a produção ou a atividade de testosterona nas mulheres, resultados positivos frente a esses problemas começam a aparecer após algum tempo de uso", explica o médico.

"Mas em alguns casos existe a necessidade de tratamentos complementares aos anticonceptivos", explica Ademir. "Em casos de queda capilar, as pílulas podem não ser totalmente competentes para a melhora do quadro".

veja também