Pro Teste alerta para os riscos das chapinhas de cabelo

Pro Teste alerta para os riscos das chapinhas de cabelo

Atualizado: Segunda-feira, 3 Maio de 2010 as 2:46

Em menos de um ano Pernambuco registrou duas mortes de jovens por acidente de consumo durante uso de chapinha para alisar o cabelo. O último caso ocorreu no último dia 28 de abril, quando uma jovem de 21 anos, morreu em Petrolina, vítima de choque elétrico causado por uma prancha para alisar cabelo.

Rapidamente a Pro teste se manifestou, alertando a população sobre os riscos de produtos mal fabricados. A associação não tomou conhecimento da marca do produto utilizado pela jovem que foi vítima desta vez, e aguarda mais informações para avaliar se configura acidente de consumo, aquele em que apesar do produto ser usado de forma adequada, provoca danos a saúde e segurança do consumidor por apresentar defeito.

A última análise da PRO TESTE foi divulgada em abril do ano passado. A falta de segurança elétrica e térmica eliminou cinco de seis chapinhas testadas, por acarretar risco aos consumidores. Apesar de notificação às autoridades os reprovados: Britânia Cerâmica Ionizadora, Ga.Ma Italy Ceramic Laser Íon, Mallory Íon Ceramic Digitsal, Remigton Cerâmica S1009 e Taiff Look continuam no mercado.

Na ocasião, o único aparelho não reprovado foi o NKS Ceramic Íon Liss TS-550. No entanto, a empresa avaliadora não o recomenda por causar danos aos fios. Segundo nota, a Proteste sugere o uso desta chapinha apenas eventualmente e não como recurso diário.

Ao escolher sua marca é preciso verificar se o objeto não contém falhas no isolamento que permitem Guga de corrente e provocar choques. Também vale optar por versões com opções de regulação da temperatura para que ela não passe dos 80º - mais do que isso pode causar danos ao cabelo. E atenção ao plugue, algumas marcas deixam a área exposta fazendo com que você possa, acidentalmente, tocá-lo ao inserir ou retirar da tomada

veja também