Proteção à pele negra no verão

Proteção à pele negra no verão

Atualizado: Quarta-feira, 14 Dezembro de 2011 as 8:17

Por ouvir o tempo todo que a pele negra é naturalmente mais resistente, muitas divas deixam de tomar alguns cuidados para manter a saúde da cútis. O protetor solar, por exemplo, é quase esquecido, com a desculpa de que a melanina já protege a pele, assim como o hidratante, já que o rosto das mulatas é mais oleoso por natureza. Abandonar alguns cuidados básicos, porém, são erros comuns que podem colocar em risco não só a beleza, mas a saúde da pele.

Para o Dr. Valcinir Bedin, dermatologista presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Estética (SBME), não passar protetor diariamente é, com certeza, o pior hábito que se pode ter. “Em pessoas negras, a proteção natural contra os raios solares é equivalente a uma loção FPS 4, mas esse fator ainda é muito baixo. Queimaduras e outras complicações podem surgir em decorrência da exposição ao sol”, afirma.

Além disso, sem o tratamento e a proteção adequados, a pele negra tende a perder o brilho e a vitalidade. Por isso, veja as dicas práticas para manter a cútis saudável e bonita.

Proteção solar

A acne é um problema muito comum em negras, por isso, o uso constante de protetor solar diariamente pode evitar que apareçam as indesejáveis manchas. Produtos com FPS 30 são suficientes, e o ideal é que sejam aplicados duas vezes ao dia.

Lavagem do rosto 

Em decorrência da oleosidade natural, muitas mulheres lavam o rosto várias vezes ao dia com o intuito de deixar a pele menos brilhante, no entanto, esse é outro erro. “O organismo entende essa falta de oleosidade como uma agressão à pele, e por isso, produz ainda mais sebo. O ideal é utilizar produtos adstringentes e secativos, mas lavar o rosto duas vezes ao dia é suficiente”, ensina o Valcinir. 

Esquecer a hidratação

Pele oleosa precisa sim de hidratação. “Além de usar produtos específicos para a limpeza, um hidratante oil-free deixa a pele hidratada e sequinha”, explica Dr. Valcinir. 

Peelings e esfoliações leves

Nessa época do ano, é preferível fazer peelings menos invasivos, como o de diamantes ou esfoliações leves, porque eles não vão agredir tanto a pele “O risco de hiperpigmentação é menor. Se não houver alternativa, a paciente deve estar ciente dos riscos de não utilizar o protetor solar e evitar exposição prolongada ao sol”, explica Solange Teixeira, dermatologista da Escola Paulista de Medicina (EPM).

Perfume só depois do protetor solar

O vilão não é o produto em si, mas devido ao álcool em sua composição, alguns perfumes e desodorantes podem causar manchas nos locais onde são aplicados, pela maior incidência de melanina nas peles negras. Assim, usar uma camada fina de filtro antes de passar o produto pode evitar o problema. “A pele negra é mais resistente em alguns pontos e mais frágil em outros. Ela necessita de tantos cuidados quanto às brancas para manter a beleza e a saúde”, finaliza Dr. Valcinir.

veja também