Saiba como prevenir e quais os melhores tratamentos para a acne

Saiba como prevenir e quais os melhores tratamentos para a acne

Atualizado: Segunda-feira, 19 Dezembro de 2011 as 9:36

Você já teve ou, com certeza, conhece alguém com problemas com a acne, uma dermatose que acomete homens e mulheres. Geralmente, aparece na fase da adolescência em função das mudanças hormonais que ocorrem, porém, também podem atingir as pessoas na fase adulta. 

Para acabar com a acne, há diversas soluções. Quem dá as dicas é o Dr. Luis Torezan, dermatologista, diretor da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e doutorando do departamento de Dermatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), que ensina tudo sobre o problema. 

1. Existem diferenças entre cravo, acne e comedões? Sim. A acne afeta os poros por onde saem os pelos (folículos pilo-sebáceos) e é causada por uma hiperatividade das glândulas sebáceas causada por estimulação hormonal. O aumento da produção de sebo leva à obstrução dos folículos pilosos que gera o cravo (nome vulgar dado ao comedão), isso causa a sua inflamação levando à formação das erupções próprias da acne que, num grau mais intenso, forma pequenos nódulos inflamados e avermelhados.

2. Até que ponto os fatores psicológicos afetam o aparecimento da acne? Fatores psicológicos e estresse podem aumentar a gravidade do quadro por meio de escoriações, infecção secundária por outros microorganismos e formação de cicatrizes. Alguns autores relatam que no estresse, há maior secreção sebácea secundária em função do aumento de cortisol, um hormônio que afeta o funcionamento do organismo quando é produzido em excesso.

3. Existe diferença entre os fatores de desencadeiam a acne no adolescente e na pessoa adulta?  Sim. A acne do adolescente é a acne vulgar, descrita acima com maior acometimento da face e tronco ântero-posterior. Pústulas e comedões são presentes e oleosidade excessiva também. No adulto, devem ser pesquisados distúrbios hormonais, acne por medicamentos, cosméticos e acne ocupacional, ou seja, decorrente de fatores ligados ao trabalho do paciente.

4. Quais os principais tratamentos de uso oral, tópico e com laser? Em geral, acne leve ou grau I beneficiam-se de sabonete com enxofre e ácido salicílico em sua formulação, loções adstringentes e tretinoina tópica e seus derivados, como adapaleno gel. No caso de grau II, onde já ocorrem as pústulas, a associação com antibióticos tópicos - clindamicina, eritromicina, peróxido de benzoíla - é usada e pode ou não ser associada à tretinoina tópica.  

Nas acnes mais severas, alem dos tópicos já mencionados, faz-se o uso, sempre que possível, da Isotretinoina oral. A sua ingestão é bastante controlada, não devendo ser empregada para mulheres em idade fértil e gestantes, lactantes, pacientes hepatopatas, hiperssensibilidade a droga, pacientes com hipertrigliceridemia e/ou colesterolemia e antecedentes pessoais de depressão.

Tratamentos com fontes de luz como LED, em 400 nm, podem atenuar os efeitos inflamatórios da acne, porem é um método paliativo. Terapia Fotodinâmica com ALA ou MAL pode ser empregada no caso de acne severa ou grau II, quando não há resposta ao tratamento convencional ou impossibilidade de uso de isotretinoina oral. Já o uso de lasers como PDL, que opera em 595 nm, e Luz Intensa Pulsada, associado ao vácuo para extração do comedão, podem ser usados igualmente, porém os resultados também são temporários.

5. Por que a acne pode deixar manchas ou cicatrizes na pele e quais os tratamentos para removê-las? Manchas podem ocorrer mesmo sem retirá-las e são consequência da hiperpigmentação pós-inflamatória (hip) da acne grau II a IV. Manipulação excessiva também aumenta a chance de hiperpigmentação. As cicatrizes fazem parte dos graus mais severos e são mais intensas nos homens. 

6. Existe alguma forma de prevenir ou minimizar o desenvolvimento da acne tanto entre os adolescentes quanto em adultos? A melhor forma de prevenção é a limpeza e higiene facial, tratamento precoce em casos de acne severa familiar e orientação quanto à não manipulação e uso de cosméticos corretivos adequados para não gerar mais acne cosmética. 

7. Quais os efeitos do verão, mais calor e sol, na pele acneica? Ajuda a minimizar ou a piorar em função do aumento da oleosidade? Calor e sol excessivos geram acne solar ou agravam acne vulgar, em geral. O efeito do UV leve sobre a pele pode até melhorar a acne inflamatória, porém deve ser enfatizado que se trata de exposição leve e não prolongada.

8. Quem tem pele com acne deve escolher qual tipo de protetor solar? Este tipo de pele requer o uso de filtro solar em gel aquoso, gel creme ou loção oil-free, de preferência. A aplicação de gel alcoólico pode irritar a pele, pois os pacientes já estão em uso de formulações com tretinoina, o que deixa a pele mais sensível. Filtros mais elevados, em geral, são mais propensos a agravarem a acne. O melhor é consultar um dermatologista que irá indicar o melhor protetor para pacientes com acne.

9. Quais os cuidados diários com este tipo de pele?  Os cuidados básicos ajudam bastante. A limpeza com sabonete e/ou loção adstringente auxilia no controle da oleosidade. Géis hidratantes e/ou composições oil-free com Ácido Salicílico em concentrações baixas também colaboram no controle da oleosidade, assim como uniformização da textura da pele. No entanto, o correto, é sempre ter a orientação de um dermatologista.

veja também