Saiba qual a vida útil dos cosméticos e a hora de trocá-los

Saiba qual a vida útil dos cosméticos e a hora de trocá-los

Atualizado: Quinta-feira, 22 Dezembro de 2011 as 8:31

Toda mulher tem um item da nécessaire que é o preferido. Pode ser o lápis que foi apontado até virar um cotoquinho ou um batom especial que está tão no fim que nem é mais possível passá-lo nos lábios sem um pincel. Mas algumas vezes é preciso exercer o desapego e jogar fora os queridinhos antes que eles se tornem fontes de bactérias.

A revista norte-americana Allure fez uma lista bacana de como reconhecer quando a vida útil da maquiagem chegou ao fim, mesmo que a validade do produto ainda esteja em dia.

Rímel: um dos itens que mais requer atenção na nécessaire, já que a escovinha entra e sai do recipiente da maquiagem e acaba carregando bactérias do ar pelo caminho, de acordo com o químico especializado em cosméticos Jim Hammer. A presença constante de bactérias pode trazer coceira, vermelhidão e até conjuntivite. O ideal é trocar de rímel a cada três meses.

Base: exceto pelas fórmulas em pó, as demais tem base de água, o que significa que são adoradas pelas bactérias. Uma embalagem fechada pode durar por anos, mas se já a usou alguma vez, sua validade é de, no máximo, 1 ano. Evite guardá-la em locais quentes, úmidos (como o banheiro), por serem locais de melhor proliferação de bactérias. Se sentir mudanças na cor ou cheiro, jogue fora para não ter irritações.

Corretivo: ele corrije manchas, não deve causá-las, o que pode surgir se você usar o cosmético muito velho. Os corretivos em pó ou bastão podem durar por até dois anos, enquanto os líquidos, apenas 12 meses.

Pó: com duração de até dois anos, alguns podem conter pequenas quantidades de extratos botânicos que são adorados pelas bactérias. Por isso, evite guardá-lo no banheiro ou em locais quentes e úmidos.

Blush: segue a mesma regra do pó, ou seja, dura bastante se não tiver água ou compostos botânicos. Os cremosos duram cerca de um ano. As esponjas e pincéis de aplicação devem ser lavados constantemente e guardados bem secos para evitar contaminações. Evite também aplicar o produto com a base ainda úmida no rosto. Se notar mudanças na textura do cosmético, é hora de comprar um novo.

Sombra: Hammer ensinou que as sombras devem ser substituídas a cada três meses para não causarem irritações nas pálpebras. Mesmo os que são em pó, por estarem em constante contato com a mucosa da pálpebra, trazem maior risco de contágio por bactérias. Atenção extra com as sombras cremosas. Aplique com os dedos bem limpos e secos e fique de olho nas texturas e cheiros para saber se há problemas com o cosmético.

Delineador: líquido ou em caneta devem ser trocados a cada três meses já que podem levar bactérias do ar para a pálpebra, causando irritações e inflamações. Na caneta ou lápis, descarte se formar uma película branca na superfície do produto.

Batom e gloss: tem poucas chances de virar criadouro de bactérias, porque quase não contém água, mas como estão sempre em contato com os lábios, o químico especializado em cosméticos ouvido pela Allure sugeriu substitui-los anualmente. Se houver mudanças na textura ou no cheiro, descarte imediatamente.

Esmalte: não se contamina por bactérias, mas pode secar e engrossar por causa da exposição ao ar enquanto pinta as unhas e, se ficar muito tempo estocado, alguns pigmentos podem sedimentar, bastando sacudir bastante para retornar à cor original.

Pincéis: se lavar e guardar bem secos, podem durar por anos, mas se as cerdas começarem a se soltar, é hora de substitui-los. Após o uso, limpe-os com papel-toalha e lave-os com shampoo de cabelo a cada duas semanas. Guarde bem seco e com as cerdas voltadas para cima.

Esponjas: as esponjas de maquiagem devem ser trocadas após dois usos, um de cada lado. Se ela tiver muita qualidade e secar bem quando lavar, mas lembre-se que esponjas velhas absorvem muita maquiagem e são habitat perfeito para bactérias.

veja também