Saúde dos pés

Saúde dos pés

Atualizado: Segunda-feira, 18 Outubro de 2010 as 11:15

Como se já não bastasse sustentarem o nosso peso, os pés estão suscetíveis a uma série de inconvenientes: micoses, frieiras, calos, unha encravada, ressecamento, manchas... Coitados! Se o tema é familiar para você, não se aflija, todos esses problemas têm solução. E mesmo que a saúde dos seus pés esteja em dia, alguns toques podem ajudar a prevenir diversos problemas no futuro. Aproveite as dicas que o Bolsa de Mulher pesquisou com especialistas e comece já a se cuidar.

De acordo com o podólogo Alessandro Guerra, coordenador técnico da Doctor Feet, rede de lojas especializadas em cuidados e saúde dos pés, a prevenção de problemas deve seguir uma diretriz muito simples: a troca regular de calçados. Essa é uma maneira de ficar longe de micoses, calos e até mesmo das temidas unhas encravadas, que surgem devido ao uso constante de sapatos apertados.

"Esse cuidado não proporciona apenas o conforto e boa aparência dos pés, mas, acima de tudo, dá a garantia de que você está cuidando deles de forma saudável. A transpiração torna-se intensa devido ao uso constante de calçados fechados. Por causa da falta de ventilação, a umidade se alia à temperatura alta e à escuridão do local, facilitando a proliferação dos fungos", esclarece o especialista.

Veja como cuidar daqueles incômodos que deixam qualquer uma louca quando assunto são os pés:

Micose

A dermatologista Sara Bragança explica que a micose é uma infecção causada por fungo. Ela pode acometer as unhas, áreas interdigitais, abrindo fissuras, e até mesmo a sola dos pés. Excesso de umidade e materiais de manicure contaminados são dois dos principais vilões. Para prevenir, Sara recomenda secar sempre muito bem os pés após o banho, principalmente entre os dedos. Evite ficar com roupas molhadas por muito tempo, inclusive a meia da ginástica. Contato prolongado com água e sabão também são prejudiciais.

Não use objetos pessoais (roupas, calçados, pentes, toalhas, bonés etc) de amigas, não ande descalça em pisos constantemente úmidos (lava-pés, vestiários, saunas etc). Na manicure, leve o seu próprio material ou se certifique de a assepsia é feita de forma correta. Se todos esses cuidados não adiantarem, lembre-se: o tratamento deverá ter sempre o acompanhamento de um dermatologista. Receitas caseiras podem até ajudar, mas não atacam a raiz do problema.

Alessandro Guerra diz que para evitar as micoses o ideal é fazer a assepsia com um profissional do ramo, usar loções e cremes específicos. Em casos extremos, quando há necessidade de extração total ou parcial da unha, pode-se também fazer uma reconstituição. "O processo é simples e consiste apenas na remoção da parte deteriorada, que é substituída por uma órtese em acrílico", explica, lembrando que esse serviço requer acompanhamento de um médico dermatologista, habilitado para receitar medicamentos.

Calos

Eles são os vilões da estética e causam dor. Mas por que, raios, eles existem? Sara Bragança explica que os calos são uma resposta da pele a traumatismos causados por pressão constante e anormal na mesma área, ou seja, basicamente sapato apertado. Por esse motivo, esportistas e bailarinas são os que mais sofrem com o problema.

"O tratamento consiste em retirar o agente causador, eliminar esse trauma recorrente. Atualmente existem no mercado produtos de silicone que diminuem o atrito, como calcanheiras, isolantes de dedos e até mesmo fitas para serem colocados somente no local de contato", ensina a dermatologista, que avisa: lixar a calosidade não faz com que ela desapareça, apenas reduz seu volume momentaneamente.

O podólogo da Doctor Feet complementa: "Duros, sensíveis ao toque e arredondados, os calos se desenvolvem nas saliências ósseas da parte de cima dos dedos dando ao pé aspecto de descuidado. Nesses casos, é importante que as pessoas procurem atendimento especializado e evitem fazer uso de calicidas, que podem causar sérias inflamações."

Unha encravada

Guerra lembra que o principal causador é o corte inadequado. "Existem aparelhos fabricados em fibra molecular, órtese metálica ou órtese elastodôntica, que corrigem a curvatura da unha e auxiliam no seu crescimento correto. O tratamento dura de três a quatro meses", finaliza. De acordo com o cirurgião Marcelo Cardoso, quando a unha encravada gera quadro inflamatório, é necessário realizar uma pequena cirurgia, que consiste em cortar a lateral da unha até a matriz e retirar o excesso de tecido em volta, para que a nova unha volte a crescer num ângulo favorável.

O procedimento leva cerca de 20 minutos e é feito no próprio consultório. Após a cirurgia, o local afetado fica um pouco dolorido e recebe um curativo, que precisa ser refeito diariamente. Os cuidados, entretanto, não impedem o paciente de realizar as atividades rotineiras.

Sara Bragança indica: "Não corte as unhas muito curtas, deixe sempre uma pequena porção da borda livre. Prefira o formato quadrado e finalize com lixa. Não corte os cantinhos das unhas ou os arredonde. Não retire as cutículas, elas protegem as unhas da ação de substâncias químicas e microorganismos. Não use calçados apertados ou de bico fino por muito tempo, prefira os de ponta arredondada para períodos longos de uso."

A podóloga Cláudia Werneck, do Corte & Estilo Instituto de Beleza em Vila Velha, Espírito Santo - que abriu recentemente filial na capital, Vitória - ratifica que é bom prestar atenção nas unhas, já que elas podem indicar problemas de saúde.

Os diabéticos, por exemplo, podem apresentar unhas avermelhadas e grossas, têm micose com maior frequência e endurecimento das pontas dos dedos. Unhas quebradiças, secas, opacas, com formato côncavo, que apresentem descolamentos ou sulcos transversais, podem ser indicativos de anemia. Já a falta de vitamina A acarreta em unha com aspecto de casca de ovo, esbranquiçada e quebradiça. A carência da B12 gera linhas longitudinais escurecidas, de cor azul enegrecida. Falta de vitamina C acarreta em hemorragia subungueal (abaixo da unha) ou pontos avermelhados nessa área.

Manchas e ressecamento

Dos males, os menores. Mas, ainda assim, pés ressecados ou com manchas podem causar certo constrangimento. Sara Bragança recomenda a hidratação, que deve ser diária, após o banho e antes de dormir. Para potencializar o efeito hidratante, podem-se usar sapatilhas de plástico ou de alumínio, ou então meias mesmo. A esfoliação é muito importante para remover a camada de células mortas, deixando a sola mais lisa e macia. A periodicidade ideal é a semanal.

Mas a dermatologista gaúcha Fernanda Casagrande, proprietária de uma clínica na cidade de Farroupilha, acha pouco: "As esfoliações podem ser feitas em dias alternados. Para hidratá-los, as melhores opções são os cremes à base de uréia em concentrações mais altas: até 40%. Essa substância tem grande poder de emoliência, deixando a pele mais fina e macia. Os produtos prontos nacionais têm concentração máxima de 20%, por isso é preciso procurar uma farmácia de manipulação."

Em sua clínica, Fernanda realiza uma microesfoliação com peeling de cristal, seguida de hidratação intensa com aplicação de máscara manipulada para os pés. Todo o procedimento dura cerca de 40 minutos, ao preço de R$ 250. Em casos de fissuras ou rachaduras, a médica recomenda sessões de LED, um laser de baixa frequência que atua aumentando a proliferação dos fibroblastos e diminuindo a colonização bacteriana no local. O investimento é R$ 280.

Na Clínica Dicorp, do Rio, o Spa dos Pés é um dos procedimentos mais solicitados. O tratamento, que custa R$ 80, começa com uma esfoliação e, em seguida, os pés são mergulhados em um mini ofurô de ozônio que ajuda a ativar a circulação. O Crystal Hair, também carioca, tem no "cardápio" uma relaxante esfoliação de maracujá e chocolate (R$ 120): com ativos de algas marinhas e ceramidas vegetais, a podóloga Caterine de Souza reitra todas as células mortas e hidrata profundamente os pés, massageando e dando um banho de chocolate com espuma, que refresca, hidrata e revitaliza. A sessão dura de 20 a 30 minutos.

Para a retirada de manchas, Alessandro Guerra sugere a aplicação de laser fracionado de CO2. "O laser remove a pele danificada, trazendo para a superfície a camada mais clara, sem lesões". Em geral, são necessárias três sessões, ao custo médio de R$ 1,5 mil.

Dores e cansaço

Andou demais? Trabalhou em pé o dia todo? Está na hora de começar a pensar em relaxar. Na clínica da Dra. Sara Bragança a associação do shiatsu com a reflexologia é a grande pedida. A técnica da sessão, que custa R$ 100, consiste em pressionar pontos específicos, realizando manobras de deslizamento sobre os pés. Alem de relaxamento e bem-estar, o procedimento diminui a ansiedade.

O Spa Posse do Corpo, também no Rio, oferece por R$ 100 a reflexoterapia com escalda-pés. A técnica se baseia em fundamentos de anatomia e fisiologia, prevenindo e tratando os distúrbios orgânicos. Além disso, minimiza os desequilíbrios emocionais através de estímulos nas terminações nervosas em pontos específicos dos pés. Para completar, faz-se um relaxante escalda-pés para aliviar o cansaço e a dor no local. Se você está descapitalizada, não se preocupe, garimpamos algumas receitinhas bem bacanas para deixar seus pés novos em folha.

Dra. Sara ensina a fazer um esfoliante facílimo: misture açúcar mascavo e mel (2 colheres de cada). Aí é só esfoliar todo o pé, mas com cuidado na parte dorsal (peito do pé), onde a pele é muito sensível. No calcanhar, realizar a esfoliação com mais vigor em movimentos circulares. Após a esfoliação realizar a hidratação. Para o hidratante, providencie vaselina sólida (30 g) e óleo de amêndoas doce (5 ml), e misture. Aplique em todo o pé, envolva com filme plástico e calce a sapatilha de hidratação (ou meia). Deixe agir por 30 minutos e retire com água corrente.

A fisioterapeuta Érika Bredin, da Clínica Dicorp, indica uma receita de escalda-pés caseiro: "Deixe os pés mergulhados por 15 minutos em água de flor perfumada. A diluição de arnica ou óleo de laranja é utilizada há séculos para reduzir o inchaço. Cânfora é bom para as dores articulares, sal grosso para desintoxicar o corpo inteiro e óleo de hortelã para esfriar e estimular as terminações nervosas. Depois, inicia-se a esfoliação com pedra pome. Após enxaguar e secar, faça a massagem dos pés, pernas e principalmente dos tornozelos, em movimentos ascendentes, pressionando levemente com os dedos polegar e indicador."

O Spa dos pés do Espaço Solaris é um serviço de relaxamento, bem-estar e hidratação profunda. Inicia com a higinenização dos pés, com loção à base de própolis, chá verde e mentol, que tem ação cicatrizante, antioxidante e refrescante. Em seguida, a sola dos pés é lixada e depois recebe uma gomage esfoliante de argila. A última etapa é a que tem o objetivo de fazer a cliente relaxar. Com manobras de pressão e deslizamento sobre os pés, é aplicado um creme composto de manteiga de cupuaçu, maracujá e alantoína, que além de promover o relaxamento, possui grande poder de hidratação e também tem ação revitalizante.

Caso a cliente queira, o spa pode ser continuado com o serviço de embelezamento, no qual as cutículas são removidas e as unhas esmaltadas. O spa dos pés dura cerca de 30 minutos e custa R$ 25. Com cutilagem e esmalte, o serviço dura em torno de 60 minutos, e custa R$ 40.

Veja agora algumas dicas preciosas do podólogo Alessandro Guerra para o dia a dia:

Lave e seque muito bem os pés depois do banho para prevenir o surgimento de frieiras; Nunca fique descalça em banheiros públicos; Evite o uso de sapatos apertados; Experimente sapatos no fim da tarde porque os pés costumam inchar ao longo do dia; Use meias de algodão; Lixe as calosidades pelo menos uma vez por semana. Não corte calos ou calosidades; Prefira que um podólogo execute o corte de suas unhas, que não podem ser aparadas muito rentes; Use hidratante próprio para os pés diariamente, massageando as áreas com maior calosidade; Se a pele estiver muito seca, passe hidratante e coloque meias para dormir; Deixe a unha sem esmalte pelo menos uma vez por semana para evitar o ataque dos fungos; Se você ficou muito tempo em pé ou caminhou demais, faça uma bela massagem com óleo ou creme apropriado e deite com os pés mais elevados, apoiados sobre um travesseiro ou almofada; Procure andar descalça sempre que possível; Role uma bola de tênis sob os pés para aliviar a dor das arcadas; Caso você esteja com algum problema nos pés, consulte um podólogo.

veja também