Técnicas e tipos de Esfoliação Corporal

Técnicas e tipos de Esfoliação Corporal

Atualizado: Segunda-feira, 26 Maio de 2008 as 12

Técnicas e tipos de Esfoliação Corporal

Myrian Rosário

 

O cuidado diário é fundamental para manter a pele saudável e bonita, mas algumas ações complementares são importantes para garantir bons resultados. "Para garantir a perfeita limpeza e melhorar a textura e a luminosidade, é necessário esfoliar a camada mais externa da pele, periodicamente, além de aplicar cosméticos capazes de fornecer ingredientes ativos que possam agir como verdadeiros alimentos para a pele. A esfoliação se constitui como momento de intenso cuidado, cujos benefícios se refletem instantaneamente", recomenda a professora de estética Sandra Pelliciotta. "A finalidade da esfoliação é remover impurezas, células mortas e o excesso de secreção sebácea da pele, contribuindo para clarear manchas, remover comedões  superficiais e minimizar cicatrizes da acne", explica. É muito importante proteger a pele que foi esfoliada da ação do sol, lembrando que sua superfície está mais fina e, portanto, mais propensa a sofrer os danos causados pelos raios solares. Conheça melhor os tipos de peeling e esfoliação.

Peeling Físico: É aquele cosmético que contém substâncias abrasivas para remover células mortas e impurezas. Atua por atrito, carregando a sujeira para longe da pele. Os principais agentes esfoliantes físicos são pó de caroço de apricot (damasco), casca de noz ou algas marinhas moídos, polietileno (microesferas de plástico), sílica (quartzo), açúcar orgânico e sal marinho.

Peeling Químico - Uso Médico: Consiste na aplicação de um agente químico esfoliante, que irá produzir uma ação de profundidade variável, seguida de uma lesão e posterior epitalização. Todos estes compostos são de uso exclusivo dermatológico e só podem ser aplicados pelo médico especialista. Os produtos ativos mais utilizados são ácido glicólico, ácido azelaico, ácido retinóico, ácido tricloroacético,  fenol de Baker, resorcina, solução de Jessner (contém resorcina, ácidos lático e salicílico).

Peeling Químico - Uso Cosmético: Algumas substâncias químicas podem ser usadas em concentrações baixas e seguras para as fórmulas cosméticas, entre elas os Alfa-hidróxi-ácidos, conhecidos como AHA. O Ácido Glicólico, extraído da cana-de-açúcar, é um destes AHA. É constituído de pequenas moléculas, que aceleram o ritmo de trabalho das células da pele. Sua ação esfoliante se concentra nas camadas mais externas, onde a atividade natural de esfoliação é reduzida com o envelhecimento, causando o acúmulo de células mortas e aparência opaca e áspera. Além da limpeza superficial da pele, o Ácido Glicólico também melhora a aparência de linhas e sinais provocados pela ação do sol, deixando a pele mais luminosa e homogênea.

Peeling Biológico: São utilizadas enzimas proteolíticas que hidrolisam a queratina, diminuindo a espessura da camada córnea. As enzimas mais utilizadas são a papaína, retirada do mamão, e a bromelina, extraída do abacaxi.

Peeling Vegetal (gomage): São formulações contendo uma alta quantidade de ceras e outros compostos de origem vegetal para fazer massagens circulares sucessivas, que formam grumos carregadores de células mortas e impurezas, deixando a pele suave e limpa.

Peeling Mecânico: Procedimento cirúrgico realizado através da utilização de lixas em alta rotatividade, ou laser, tendo como limite a camada basal, com o intuito de evitar seqüelas.

É utilizado somente por médicos. "Não se esqueça jamais de que pele esfoliada é pele mais sensível ao sol, portanto, proteção máxima!" , alerta a esteticista. 

veja também