Tipo de pele determina a escolha da depilação

Tipo de pele determina a escolha da depilação

Atualizado: Segunda-feira, 1 Junho de 2009 as 12

É um ritual básico passar a cada 15 dias pela depilação. Quanto mais prático e eficaz é este procedimento, melhor. Afinal de contas, dói! Mas a pressa em acabar logo com o problema às vezes nos faz escolher errado o método a ser adotado. Quem perde com isso é a nossa pele.

Antes de aprofundar o assunto, é bom dizer que a depilação a laser é a técnica menos agressiva e ainda evita lesões, como os pelos encravados. Apesar de cara à primeira vista, com o tempo, o investimento vale a pena. Mas se a técnica ainda está longe do seu orçamento (cada área custa em torno de R$ 500), entender tudo sobre as ceras é uma ótima saída.

Segundo a depiladora Val Fonseca, do salão Yes, no Jardins, em São Paulo, a depilação com cera (quando bem feita e realizada com cera de qualidade) é prática e não agride ou irrita tanto a pele. Além disso, os pelos demoram a crescer. Aliada à tecnologia, as ceras ainda costumam hidratar a pele.

Confira os tipos e as indicações:

1) Ceras de Algas: hidrata e repõem a umidade natural da pele. A temperatura elevada no ponto certo dilata os poros e facilita a retirada dos pelos pela raiz, tornando o procedimento pouco doloroso. O método é eficaz e pode ser realizado para todo tipo de pele. A cada 20 dias é recomendada nova sessão.

2) Cera Branca: conhecida também como cera de jojoba. O produto é importado e a técnica utilizada é nova no mercado. Através de uma corrente de calor, a pele sofre dilatação dos poros, facilitando a remoção dos pelos e diminuindo a sensibilidade da pele.  Esse procedimento é indicado para peles extremamente sensíveis.

3) Cera de Mel (conhecida no mercado com muitos nomes): o método tradicional com uso de cera caseira, com ingredientes como açúcar e limão. Também é o mais dolorido, mas com resultados satisfatórios. Após aplicação do produto sobre os pelos, são utilizados papéis descartáveis para ajudar na remoção.

Dicas para uma depilação com cera segura:

Antes da depilação, limpe bem a pele e a deixe sem resíduos de cremes e óleos; Não use hidratantes ou qualquer outro produto depois da depilação para evitar foliculite (pelos encravados); Use produtos próprios para a pós-depilação; Fazer tratamento de esfoliação com produtos específicos a cada 15 dias, garantindo melhor resultado e durabilidade do ‘efeito depilação’. Alerta de médico: no Brasil, há 250 mil salões de beleza e a maioria não utiliza cera individual para depilação. "O comum é colocar o produto em uma panela para aquecê-lo e utilizá-lo em várias clientes durante o dia", comenta o dermatologista Cesar Cuono. Segundo o médico, este processo é extremamente perigoso, pois uma pessoa pode até contrair o vírus do HPV quando faz a depilação da região íntima, se a próxima cliente usar a mesma cera para o procedimento. "O produto só poderia ser reutilizado se o aquecimento acontecesse em uma temperatura superior a 100 graus para que as bactérias fossem exterminadas. E a realidade dos institutos de beleza não é esta", completa.

veja também