Tomar sol em excesso pode causar manchas no pescoço e colo após os 40

Tomar sol em excesso pode causar manchas no pescoço e colo após os 40

Atualizado: Segunda-feira, 4 Novembro de 2013 as 10:31

O uso do protetor solar é de extrema importância. A falta dele, contrinui para o aparecimento de manchas na pele. Após os 40 anos, o resultado da exposição exagerada em busca do bronzeado perfeito pode ser ainda pior, especialmente em regiões mais finas como o colo e o pescoço, pois além de tornarem-se permanentes, as marquinhas ficam mais visíveis com o passar dos anos.

Conhecido por poiquilodermia, a tonalidade da pele com essa idade começa a partir de combinação de atrofia cutânea, aparecimento de vasos e hiperpigmentação provocada pelo sol, na maior parte das vezes em fototipos claros. “São manchas acastanhadas e avermelhadas, indicativas do intenso processo vascular”, explica Helua Mussa Gazi, dermatologista da Clínica Belle Santé, em São Paulo.
 
Oclareamento da pele tratamento mais indicado são os lasers. o procedimento é realizado com luz intensa pulsada, que também auxilia no rejuvenescimento da pele, além de tratar os vasos. “O procedimento atua na camada superficial, agindo sobre o pigmento vascular e sobre as manchas acastanhadas”, diz Helua.
 
São necessárias de três a quatro sessões da técnica, com intervalo médio de 30 dias, para alcançar bons resultados. Após a primeira sessão, já é possível perceber o clareamento, mas no período de sete a dez dias o efeito fica ainda mais evidente.
 
Apesar dos lasers serem potentes, não há como garantir que a paciente ficará sem mancha após o tratamento. A melhor forma de evitar o surgimento delas é utilizando filtro solar em dias quentes ou frios na região do pescoço, que é a área mais acometida pelo problema. Além disso, vale evitar se expor excessivamente ao sol, principalmente nos horários em que a radiação estiver mais forte.
 
 
 
 
Com informações de: Terra

veja também