Três mulherões e um menino do Rio resumem 1º dia de SPFW

Três mulherões e um menino do Rio resumem 1º dia de SPFW

Atualizado: Terça-feira, 14 Junho de 2011 as 9:50

Se dependesse do primeiro dia do São Paulo Fashion Week, o próximo verão seria feito de mulherões. Raquel Zimermann personificou a primeira delas na Animale , que se inspirou no sul da França para criar sua coleção. Na prática, linho grosso encerado e bordados de estrelinhas de paetês em vestidos tipo frente única ou de alcinha com assimetria nas barras representaram os melhores momentos da grife na passarela, com uma mulher forte porém feminina e romântica. Em outros momentos, os recortes e assimetrias sufocam a roupa e a tornam pesada, atropelando o conceito e a própria força feminina proposta pela grife.

  O segundo mulherão na passarela desta segunda (13) foi o da grife Tufi Duek . A linha de luxo da Forum, dirigida há dois anos por Eduardo Pombal (que trabalha há 14 anos na empresa), usou as tribos indígenas como tema de seu verão que teve como ponto alto os desenhos formados tanto por losangos de acrílico nas saias em folhas de tecido quanto na técnica de cestaria usada para dar textura aos vestidos e saias com estrutura bem rígida, além dos braceletes e dos acessórios de perna "sexy", que imitavam pinturas corporais.

O fetiche era o tema da coleção de Samuel Cirnansck . Mas foram os corsets usados como base para os seus vestidos longos evidenciando decotes, realçando quadris, e as camadas de tecido das saias dos modelos de noiva que consagraram o terceiro estilo mulherão da noite na versão noi  

  No encerramento do primeiro dia, eis que surgem os homens. Os artifícios de sedução masculina, no caso da Reserva , são bem diferentes. A marca carioca resolveu fazer uma sátira à realidade contraditória cubana do apelo turístico versus a situação de falta de liberdade de expressão e restrições ao consumo em geral num desfile que contou com o melhor cenário do dia, em madeira, com a imagem do rosto de Che Guevara talhada ao fundo com um nariz de palhaço e bailarinos do espaço de dança Studio 3 interpretando soldados que confeccionavam charutos cubanos. Na coleção, menos crítica e mais apelo comercial com molho de boas sacadas de moda, como as estamparia bem colorida em blazers, camisas e bermudas misturadas a peças brancas confortáveis em branco, em tecidos mais elegantes como o linho. Combinações de cru, laranja tom de telha e preto, além do verde com o cru e o verde com azul são opções com um toque a mais para homens que querem ousar sem exagerar. Ainda assim, parece que a grife considera estas peças, tão usáveis, conceituais demais para os seus "meninos do Rio". Uma pena.    

veja também