Tricô de cara nova

Tricô de cara nova

Atualizado: Quarta-feira, 4 Maio de 2011 as 9:16

O tricô volta com charme total e muita tecnologia de ponta. É uma ótima oportunidade para renovar o guarda-roupa de inverno com um toque handmade no visual. Não se assuste se você encontrar por aí uma bota de cano alto, uma pulseira ou uma bolsa elaborada com a técnica: é tendência máxima, até a Chanel está realizando a ousadia.

Se você ama a arte do tricô, anote essa dica: até o dia 8 de maio, dezenas de malharias estão reunidas na Feira Nacional do Tricô, em Monte Sião/MG, considerada a Capital Nacional do Tricô. Nos pavilhões da famosa feira você vai encontrar o que há de mais inovador em moda tricô, incluindo acessórios, para a temporada Outono/Inverno 2011.

Malha & cia

O tricô é uma técnica artesanal ou fabricada de entrelaçar o fio de forma organizada, criando um pano que, por suas texturas, é chamado de malha de tricô. Neste inverno, a técnica ganhou ares novos como a lã com fios de couro ou tecido. O resultado? Peças mais estruturadas como casacos e saias, desenhos em jacquard e motivos nórdicos, tramas com tranças grossas feitas em pontos gigantes, que são o hit da tendência.

Sem perder o conforto, escolha peças produzidas com cashemere, algodão natural e fibras com viscose e modal, tendências de moda cosmopolita, que dão ao tricô um toque moderno e com acabamento inigualável.

O tricô também está maxi! Pode ser visto por aí em casacos longos e até em vestidos de lã em tons de bege ou rosa na altura do joelho. Tudo de bom se for usado com uma botinha de cano curto. Cachecol e pelerine de tricô são acessórios perfeitos que esquentam na medida o friozinho de Outono.

Outro carro chefe deste inverno são os pontos grandes com detalhes de tecidos à mão. Pode apostar!

Novidade & tecnologia

Uma das maiores malharias da América Latina, a Ambicione, chega a São Paulo na loja Cafofo Chic. Não tem como resistir! A coleção vem com mais de 100 modelos, em mais de 20 pontos de tricot diferentes, alguns produzidos especialmente para a loja. O bacana é que a marca confecciona textura e tons exclusivos com o laboratório de desenvolvimentos de cores. O que significa que qualquer pessoa pode chegar à fábrica com um vidro de esmalte e a marca reproduz exatamente o mesmo tom na malha, por meio de um espectofotômetro. Bacana, não?

Não tem desculpa para não aproveitar esse ícone vintage que ganhou novos ares. Invista!

Por Helen Pomposelli

veja também