5 lanches rápidos para comer em intervalos de refeições

5 lanches rápidos para comer em intervalos de refeições

Atualizado: Sexta-feira, 16 Dezembro de 2011 as 1:09

Tirar férias na escola não significa que seu filho precise tirar férias da alimentação saudável. Embora nesse período os estudos deixem de ser uma prioridade, o cardápio deve continuar com as suas regras básicas para as crianças evitarem níveis altos de gordura e açúcar no sangue, por exemplo – sim, isso pode ocorrer até mesmo com elas.

Um dos principais motivos para esses problemas é a escolha incorreta dos alimentos, que é capaz de se tornar ainda mais frequente nas férias. Nessa época, para não “atrasar” a diversão, em geral é bem mais fácil trocar as refeições saudáveis pelo cachorro quente no parque, a pipoca no cinema e a porção de batatas fritas diante da piscina.

Para diminuir a chance de seu filho atacar essas opções do cardápio, uma dica é que você prepare, antes de ele sair de casa, uma mochila com alguns itens mais nutritivos para o lanche. Aliás, de acordo com a nutricionista Rosane Fraga, de São Paulo, outra dica é oferecer o lanche às crianças em intervalos regulares entre as refeições principais, sem deixá-la em jejum por períodos maiores do que três horas. “Se a criança não comer nada entre o café da manhã e o almoço, é mais fácil ela procurar um pacote de biscoitos para comer, o que não é bom”, ressalta.

Dessa forma, separamos cinco opções de lanches rápidos e fáceis de preparar para que, nas férias, a alimentação das crianças continue saudável. Veja:  

1 – Banana com cookies: os cookies são um ótimo atrativo para as crianças, que muitas vezes já estão acostumadas com esse alimento. No entanto, em vez de comprar as populares versões com gotas de chocolate, dê preferência às integrais, que são menos calóricas, em geral, e contêm fibras. A substância ajuda na eliminação da gordura corpórea e no melhor funcionamento do intestino. Para molhar a garganta, a vitamina de banana é uma boa pedida. Com aveia, a bebida fica ainda mais nutritiva.

2 – Misto frio: duas fatias de pão integral recheadas de queijo minas e peito de peru formam um sanduíche simples, podendo ser reforçado com alface, tomate e cenoura ralada. O queijo reforça os estoques de cálcio do organismo, um mineral essencial em qualquer idade, especialmente na fase de crescimento. A proteína do peito de peru preenche o estômago, prolongando a sensação de saciedade e fazendo a pessoa demorar mais tempo para sentir fome. Uma garrafinha de iogurte com probióticos, as “bactérias do bem”, atua na regulação da flora intestinal e fortalece o sistema imunológico da criança.

3 – Frutas: elas são sempre sugeridas, mas não custa lembrar. Afinal, o recomendado pelos nutricionistas é o consumo, pelo menos, de três a cinco frutas diárias. Para facilitar o consumo delas pelas crianças, deixe os alimentos já lavados, antes de colocá-los na mochila com os itens para o lanche. Outra maneira de facilitar o seu consumo é cortar as frutas em pedaço e armazená-las dentro de um recipiente de plástico bem vedado.

4 – Frutas com iogurte: é quase um desdobramento da opção anterior, só que nesse lanche a dica é bater no liquidificador o iogurte com alguma fruta. Se a batida ficar com uma consistência muito grossa, deve-se acrescentar um pouco de leite. Acrescentar sementes de linhaça também é interessante, devido à presença de ômega-3, uma gordura boa que ativa a memória e reduz os níveis de colesterol no sangue.

5 – Bisnaguinhas: a bisnaguinha é outro tipo de alimento com o qual as crianças já estão acostumadas, favorecendo a sua entrada no cardápio. Para as crianças menores, as versões “fofinhas” são mais indicadas do que as no estilo mini pão francês. Assim como no caso dos cookies, é bom também você procurar pelo tipo integral. Os recheios de requeijão light, ricota ou cottage apresentam boa quantidade de cálcio e baixo nível de gordura. Se as férias forem na praia, a água de coco é uma excelente opção para hidratar o corpo e repor sais minerais.  

veja também