50% dos executivos paulistanos possui estresse

50% dos executivos paulistanos possui estresse

Atualizado: Sexta-feira, 5 Março de 2010 as 12

"Os fatores relacionados ao estresse estão presentes no relacionamento familiar, tempo reduzido para o lazer, sedentarismo, insônia e oscilações de humor. Além disso, características de personalidade, como, perfeccionismo, elevada autoexigência, ansiedade e ligação com o trabalho interferem na intensidade do estresse".

O serviço de psicologia do HCor - Hospital do Coração, em São Paulo, realizou uma pesquisa com executivos que passam pelo setor de check-up clínico do hospital para identificar quais são os fatores mais frequentes que ocasionam estresse. No período de abril a junho de 2009, psicólogas da instituição analisaram 234 pessoas que fizeram o clinic check-up, e constatou que 50% dos homens e mulheres possui estresse.

Observou-se que a idade média dos indivíduos é de 41 anos e que o alto índice de estresse se deve à ocupação profissional que os mesmos possuem. Das 234 pessoas avaliadas 79% são do sexo masculino e 21% do sexo feminino, em que 37% ocupam cargos de gerência, 20% cargos de analistas, 8% são engenheiros e 35% possuem profissões diversas. Dos sintomas provenientes do estresse destaca-se a ansiedade, com 75% e a irritabilidade, com 51% dos casos.

O estudo foi baseado no método EVENT, que tem como objetivo verificar a presença de elementos estressores no ambiente profissional e avaliar o quanto às circunstâncias do cotidiano de trabalho influenciam a conduta do indivíduo. Na pesquisa foram avaliadas o estresse laboral, a possível relação entre estresse, idade, sexo e profissão e a influência dos agentes estressores nas relações pessoais, qualidade de vida e vulnerabilidade dos estudados.

Sintomas do estresse

Alguns dos sintomas trazidos pelo estresse estão o cansaço, a irritabilidade, a tristeza e o isolamento. A doença afeta atualmente grande parte da população mundial e suas causas estão diretamente ligadas ao cotidiano como problemas no trabalho, questões domésticas e convívio social e familiar. De acordo com a chefe do serviço de psicologia do hospital Dra. Silvia Cury, o estresse está relacionado a diversos fatores do convívio diário. "Os fatores relacionados ao estresse estão presentes no relacionamento familiar, tempo reduzido para o lazer, sedentarismo, insônia e oscilações de humor. Além disso, características de personalidade, como, perfeccionismo, elevada autoexigência, ansiedade e ligação com o trabalho interferem na intensidade do estresse".

A identificação dos sintomas nem sempre é fácil, pois muitas vezes eles estão atrelados a problemas físicos como aumento dos índices de diabetes e hipertensão, aceleração do batimento cardíaco, dores de cabeça e coluna, problemas digestivos, entre outros. "É nesse sentido que, cada vez mais os profissionais da área de psicologia estão inseridos na realização dos check-ups clínicos, com o objetivo de identificar, prevenir e tratar o estresse", explica Silvia.

Para a redução do estresse são necessários hábitos de vida saudáveis e em alguns casos um tratamento específico com psicólogos. "O estresse pode ser tratado através de terapia psicológica, na qual o paciente será levado a perceber as fontes de estresse, a ansiedade, como ele lida nas diversas situações e com isso procura-se fazer com que ele desenvolva recursos de enfrentamento dessas situações", completa.

Dicas para prevenir-se do estresse:

Perceber o porquê da ansiedade; Procurar respeitar os seus limites; Não ser centralizador de tarefas ou situações; Tirar férias; Não levar trabalho para casa; Realizar atividades que proporcionem prazer; Ter uma alimentação saudável; Realizar atividade física; Caso não consiga sozinho, procure ajuda especializada. Postado por: Felipe Pinheiro

veja também