77% não fazem exame de toque por preconceito

77% não fazem exame de toque por preconceito

Atualizado: Quarta-feira, 18 Novembro de 2009 as 12

Pesquisa inédita apresentada na terça-feira, dia 17, Dia Nacional de Combate ao Câncer de Próstata, pela SBU (Sociedade Brasileira de Urologia), comprova o que os médicos já sabiam: os homens têm preconceito em fazer o exame de toque.

Realizada pelo Instituto Datafolha, em parceria com o grupo farmacêutico AstraZeneca, a pesquisa intitulada "Saúde Masculina: o Homem e o Câncer de Próstata" mostra que 77% dos brasileiros não fazem o exame de toque retal por preconceito e 54%, por medo.

E mais, 76% têm conhecimento sobre o exame que detecta o câncer de próstata, mas apenas 32% já o fizeram. Quanto ao PSA, o exame de sangue que ajuda no diagnóstico da doença, 54% afirmaram saber para que serve, mas só 47% se submeteram a ele.

O levantamento foi feito na primeira semana de outubro de 2009 com 1.061 homens, com idades entre 40 e 70 anos, moradores do Distrito Federal e de dez capitais brasileiras: Belo Horizonte, Belém, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.

O objetivo do estudo foi conhecer o nível de entendimento dos homens em relação à doença ? dos sintomas aos tratamentos. Segundo José Carlos de Almeida, presidente da SBU, "a pesquisa mostrou que os homens preferem fazer o exame de sangue ao de toque. Mas é preciso ressaltar que os dois são complementares no diagnóstico do câncer de próstata e um não substitui o outro. Em até 20% dos casos, o exame de sangue pode ser normal em uma pessoa com câncer".

Além do preconceito, a desinformação é outro agravante no avanço da doença, que mata 13 mil homens por ano e que em 2009 deve ter 50 mil novos casos. Dos entrevistados, 99% afirmaram já ter ouvido falar sobre o câncer de próstata, mas 39% desconhecem os sintomas ? que aparecem apenas em estágios avançados. Entre os principais, 49% associaram os problemas na bexiga, como dor, dificuldade para urinar e urgência para ir ao banheiro.

Porém, cerca de 10% citaram sintomas que não estão relacionadas à doença, como dor abdominal, na virilha, nas costas, náuseas, vômito, dor no reto e dificuldade e sangramento para evacuar. Para Almeida, "isso nos faz perceber que os homens acreditam saber sobre o câncer de próstata, mas na realidade não sabem".

veja também