97% dos paulistas usam o SUS para vacinar seus filhos

97% dos paulistas usam o SUS para vacinar seus filhos

Atualizado: Quinta-feira, 17 Setembro de 2009 as 12

Os paulistas usam predominantemente o SUS (Sistema Único de Saúde) para vacinar seus filhos. É o que aponta pesquisa da Secretaria de Estado da Saúde com 10.953 pessoas, atendidas entre 2007 e 2008 em serviços públicos e particulares de saúde do Estado.

O levantamento utilizou, como base de dados, a Declaração de Nascidos Vivos, que abrange todos os nascidos no Estado de São Paulo, e não apenas os usuários do SUS. Do total de pessoas ouvidas, 97,5% informaram que vacinam seus filhos em unidades públicas de saúde.

A maioria, 76,4%, disse que usa exclusivamente o SUS para a vacinação. Outros 21,1% informaram que vão a unidades públicas e particulares, e só 2,1% disseram que usam exclusivamente a vacinação oferecidas pelos convênios e clínicas particulares. Dos que usam serviços privados, 63,5% informaram que só utilizam para vacinas que não são padronizadas pelo Ministério da Saúde para distribuição no SUS.

A pesquisa também apontou que 76,3% dos entrevistados consideram o serviço de vacinação da rede pública como ótimo ou bom, e 19,6%, como regular. Apenas 4% classificaram a vacinação do SUS como ruim ou péssima.

"Os números comprovam a qualidade do programa de imunizações do Sistema Único de Saúde, que é considerado referência internacional. A vacinação pela rede pública contribuiu para erradicar doenças transmissíveis como varíola e paralisia infantil, e a controlar diversas outras como o sarampo, a rubéola e a difteria", afirma o secretário de Estado da Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata.

VACINAÇÃO CONTRA A POLIOMIELITE

A Secretaria de Estado da Saúde realiza no próximo dia 19 de setembro, sábado, a segunda fase da Campanha de Vacinação contra a Poliomielite. A meta é vacinar 2,9 milhões de crianças menores de cinco anos contra a doença em todo o Estado. O número corresponde a 95% dos 3,06 milhões de paulistas nesta faixa etária. Na primeira fase da campanha foram vacinadas 95,48% das crianças.

Para a segunda fase da campanha serão mobilizados 15.994 postos de vacinação fixos e volantes em todo o Estado, que funcionarão das 8h às 17h. Serão 51.499 profissionais de saúde, 4,2 mil veículos, 76 ônibus e sete barcos envolvidos na operação.

Além da vacina contra a poliomielite, as crianças que forem aos postos de saúde poderão colocar em dia sua caderneta de vacinação. Estarão disponíveis vacinas como a Tetravalente (contra difteria, tétano, coqueluche), Tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola) e contra hepatite.

Há 21 anos o Estado de São Paulo não registra casos de paralisia infantil, mas a vacinação de crianças continua sendo importante porque o vírus da pólio ainda circula em países da África e da Ásia, representando, portanto, uma ameaça à população mundial.

veja também