Aids se concentra em grupos marginalizados

Aids se concentra em grupos marginalizados

Atualizado: Quinta-feira, 1 Dezembro de 2011 as 1:39

Mais de três quartos destes novos casos estão localizados no leste do continente, de acordo com dados de 51 dos 53 países do Escritório Regional para a Europa da OMS, com sede em Copenhague.

Os novos dados divulgados pela OMS e pelo ECDC (sigla do centro europeu de prevenção e controle de doenças) confirmam que a epidemia se concentra, sobretudo, em grupos sociais marginalizados, como os de alguns imigrantes, homossexuais e drogados.

O número de portadores do HIV na Europa se multiplicou desde 2001. Até o final de 2010 foram registrados 1,4 milhão de pessoas, contando 500 mil na Rússia e quase 180 mil em países sem registro antes de 2002-2004, como França, Itália e Espanha.

"As atividades atuais para reduzir as taxas de infecção por HIV não são suficientes para controlar e reverter a epidemia de HIV na Europa", assinalou em comunicado Zsuzsanna Jakab, diretora da OMS para a Europa.

Para frear o "aumento alarmante", os países do continente lançaram o Plano de Ação Europeu contra o HIV/Aids para 2012-2015, que pretende, entre outras coisas, conseguir o acesso universal à prevenção e ao tratamento do HIV.

veja também