Alimentação influencia no rendimento diário

Alimentação influencia no rendimento diário

Atualizado: Quarta-feira, 14 Maio de 2008 as 12

Já parou para pensar como você tem se alimentado e quanto isso influencia na sua vida? Por mais que a maioria das pessoas saiba disso, muitas não dão a devida importância. Uma alimentação balanceada associada à prática de exercícios físicos melhora o rendimento nas atividades do dia-a-dia, dando mais disposição. Os especialistas também são contundentes quanto à regularidade das refeições.

Segundo a nutricionista Rosana Barcellos, é muito importante que o intervalo entre elas não seja superior a quatro horas, pois isto gera algumas repercussões metabólicas que interferem na produtividade. "A hidratação também é fundamental para que a energia seja mantida ao longo do dia", salienta.

Muitas pessoas reclamam de cansaço físico e dores de cabeça, mas não sabem que isso pode estar ligado à alimentação desequilibrada, que é sinônimo de falta de nutrientes.

"Dores de cabeça podem refletir muitas horas sem se alimentar adequadamente; portanto, vale ressaltar a importância na regularidade das refeições, sendo o ideal a realização de três principais refeições (desjejum, almoço e jantar) e três pequenas (colação, lanche e ceia). A má alimentação pode gerar, de forma generalizada, distúrbios como anemia e deficiências vitamínicas", explica.

Rosana orienta que uma boa tática para verificar se a alimentação está balanceada é observar se as refeições estão coloridas. Além disso, ela informa que, se está faltando disposição é importante se preocupar com o tipo de alimento consumido.

"Alimentos como cereais e grãos fornecem energia para a realização das tarefas do dia-a-dia. Se puder consumir os tipos integrais, o resultado será ainda melhor, pois eles têm uma maior quantidade de nutrientes. As frutas, as verduras e os legumes também são indispensáveis quando o assunto é melhora da disposição, pois fornecem vitaminas e minerais essenciais", ressalta.

Se o assunto for memória fraca, ela pede que evite alimentos industrializados. "A alimentação composta por alimentos naturais é sempre a melhor indicação", diz.

Como substituir o almoço

Muitas vezes o problema está na falta de tempo. Diversas pessoas não conseguem tirar um tempo para almoçar e não sabem como substituir a refeição. Neste caso, Rosana explica que a troca pode ser feita por um sanduíche, desde que composto pelos mesmos nutrientes que estariam numa refeição.

"Pão integral, verduras e legumes dentro ou à parte, proteína de bom valor biológico, como queijos magros e carnes de peru ou de frango. Para beber, o ideal seria um copo de suco de fruta cítrica que acelera a absorção do ferro presente na folha verde escura que será consumida neste horário", indica.

Já se você é daqueles que pulam refeições e compensam depois, não sabe o mal que está fazendo a sua saúde. "Passar um período grande sem ingerir um sanduíche ou uma vitamina ou algum alimento que forneça o mínimo de substrato é prejudicial, pelo fato de o organismo necessitar de energia e de nutrientes e não os ter para utilizar. Desta forma, há um mecanismo de utilização da proteína muscular para gerar energia e, além disso, o organismo começa a gastar menos calorias do que deveria com respiração, batimento cardíaco e outras funções para poupar uma energia que já deveria ter sido reposta há tempos. O resultado reflete-se no ganho de peso", alerta a nutricionista.

Já quanto à necessidade de um complexo vitamínico, o ideal é procurar um especialista para uma correta avaliação.

Postado por: Claudia Moraes

veja também