MENU

Saúde

Anemia falciforme só é combatida antes da gravidez

Anemia falciforme só é combatida antes da gravidez

Fonte: Atualizado: sábado, 29 de março de 2014 03:31

Também conhecida como drepanocitose ou siclemia, a anemia falciforme é uma doença congênita que afeta o sangue. "A principal característica é a destruição das hemácias (glóbulos vermelhos) e obstrução dos pequenos vasos sanguíneos, o que pode gerar um quadro de sérias infecções, cardiopatias, problemas na retina, alterações renais, entre outros problemas", explica o hematologista Sandro Melim, do Exame Medicina Diagnóstica/DASA. O especialista afirma ainda que o paciente com anemia falciforme geralmente tem expectativa de vida curta, mesmo quando o quadro clínico é controlado.

O paciente que apresenta anemia falciforme tem as hemácias em formato de foice - daí vem o nome do distúrbio. "Essas hemácias, por resistirem menos tempo na corrente sanguínea do que uma hemácia normal, provocam uma anemia crônica", explica Dr. Melim. Na prática, os sintomas provocados são extremamente incômodos, como fraqueza, fadiga, palidez, artralgias, dores ósseas e vertigens constantes. Além disso, a doença atinge diretamente o baço, órgão importante para os mecanismos de defesa do organismo contra bactérias.

Para o hematologista, a forma mais adequada de combater a patologia é realizando o aconselhamento genético, onde poderão ser identificados possíveis genes defeituosos do casal. Algumas pessoas são caracterizadas pelo traço falcêmico, ou seja, só possuem um gene com problema e não apresentam, necessariamente, os sintomas.

Os exames para detecção de anemia falciforme ou traço falcêmico são recomendados para todas as pessoas que apresentam anemia crônica, histórico familiar de anemia ou diagnóstico de anemia falciforme. Embora qualquer pessoa possa estar susceptível, a doença é mais freqüente em pessoas de origem africana e afro-descendentes. Dr. Melim explica que é preciso fazer uma avaliação da história clínica do indivíduo e um exame físico detalhado.

Também é fundamental a realização de um hemograma completo, que pode revelar quadro de anemia. Mas o exame chamado eletroforese de hemoglobina é que identifica se uma pessoa pode ou não ter a alteração dos genes envolvidos na doença. "No caso do casal apresentar genes falcêmicos, a recomendação é que não tenham filhos, pois as chances do bebê apresentar a doença são muito grandes", conclui o hematologista.

Postado por: Claudia Moraes

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições