Aprenda a driblar o estresse

Aprenda a driblar o estresse

Atualizado: Quarta-feira, 8 Setembro de 2010 as 4:38

Com a agitação que vivemos no dia-a-dia, falta tempo e muita paciência para lidar com os fatos que não estão sob nosso controle. A correria de trabalho, as horas perdidas no trânsito e obrigações familiares tem forte influência sobre a saúde do nosso corpo e mente. Por isso, é preciso ficar atento... conheça as atividades, os alimentos e medidas necessárias que não devem ficar de fora do seu cotidiano para reduzir o nível de estresse.

«O estresse, reação do organismo a influências nocivas de ordem física, psíquica ou infecciosa, capazes de perturbar o equilíbrio interno do ser humano, é considerado como a doença dos tempos modernos. Dentre os fatores mais importantes como a correria do dia-a-dia, a instabilidade profissional, o trânsito caótico e a violência dos grandes centros desencadeiam um turbilhão de pensamentos diversificados; a mente não consegue acompanhar esse acúmulo de informações, o corpo reage de maneira prejudicial à saúde física e emocional, causando o conhecido estresse», explica a psicoterapeuta e diretora do Instituto de Terapia Avançada AMO, Maura de Albanesi.

Características do estresse...

• Dores de cabeça;

• Cansaço e esquecimento;

• Tristeza e angústia;

• Batimentos cardíacos acelerados e aflição;

• Mau humor e choro sem motivo;

• Medo e pânico;

• Músculos doloridos ou mãos frias e úmidas.

• Alterações no apetite.

Para manter uma vida saudável e equilibrada, é preciso cultivar hábitos que contribuam para o bom funcionamento físico e emocional do corpo. Isso porque o estresse pode ser responsável por inúmeras doenças, como aumento de pressão arterial, colesterol, gastrite, úlcera e até infartos e derrames.

«Uma dieta balanceada aliada a uma rotina de atividades prazerosas (como um novo hobby, aprender dança de salão, uma boa leitura, enfim, tudo que seja agradável para cada indivíduo) com certeza irá suprir todos os nutrientes necessários para nos alimentar e também equilibrar o emocional», comenta a nutróloga, cosmiatra e professora de Sociedade Brasileira de Medicina Estética, Mercedes Granja.

Hábitos que você deve ter...

• Organizar seus dias com horários para dormir, se alimentar, trabalhar e aliar o tempo de lazer;

• Tirar meia hora no começo de cada dia para tomar um bom café da manhã, pois é nesse período que o corpo necessita de energia extra para iniciar seu funcionamento

• Exercícios físicos regulares, durante 30 minutos, de 4 a 6 vezes na semana;

• Atividades alternativas como ioga, meditação ou massagens relaxantes;

• Tentar descobrir que situação ou fato mudaram o seu humor em um determinado momento e fazer uma auto-análise, diminuindo mentalmente a importância do ocorrido;

• Banhos de imersão e chás herbais (camomila, erva doce, capim-cidreira e hortelã).

Curiosidade...

Você sabia que existe relação entre os alimentos e a saúde? Ou seja, uma boa dica é manter uma dieta balanceada. Conheça os alimentos ricos em substâncias bioativas e probióticos, que equilibram as reações metabólicas do organismo. Aposte na tabela abaixo!

Abacate

A combinação das gorduras regulariza a produção do hormônio cortisol, que se encontra elevado nas situações de estresse físico e emocional.

Carboidratos

Os carboidratos são absorvidos rapidamente pelo organismo, provocando o aumento da liberação de insulina, que aumenta a produção e a atividade da serotonina, substância que causa bem-estar. Podem ser encontrados nas massas, batatas, arroz e pães.

Chocolate

Rico em polifenol, substância que traz benefícios à saúde, como a redução da pressão alta e o aumento dos níveis de serotonina no cérebro, hormônio relacionado ao prazer. Porém, é importante prestar atenção nas quantidades consumidas deste alimento, pois o excesso pode causar efeitos maléficos ao organismo; é indicada a ingestão de seis gramas diárias de chocolate amargo, o equivalente a trinta calorias.

Maracujá

Fruta de onde é extraída a passiflorina, fitoterápico popular que combate o nervosismo. Deve ser ingerida ao natural em vez do suco.

Proteínas e seus aminoácidos

As proteínas e aminoácidos aumentam a produção dos neurotransmissores serotonina, dopamina e a noradrenalina, responsáveis pelo bem-estar e equilíbrio emocional. São fontes destas substâncias o grão-de-bico, feijões, ervilha, carnes, peixes, ovos, leite e derivados.

Pistache

Semente muito consumida no Oriente Médio, rica em vitamina B1 (tiamina) que aumenta a produção dos neurotransmissores e em fitosterol que atua no aproveitamento da glicose sanguínea como energia disponível para as células.

Vitamina C

Frutas cítricas, além da acerola, caju, goiaba, pimentão verde, salsa, kiwi, couve e morango, são responsáveis por combater os radicais livres que muitas vezes desequilibram a produção dos neurotransmissores cerebrais, tornando o organismo mais suscetível às instabilidades emocionais decorrentes do estresse.

Vitaminas do complexo B

A mais importante para o combate ao estresse é o ácido fólico, encontrado nos brócolis, cogumelos, tomate e rúcula. A vitamina B6 atua aumentando o aproveitamento dos carboidratos na formação dos neurotransmissores e pode ser consumido na banana, abacate, batata e do milho. Encontrada em ostras, mariscos e carne vermelha magra, a vitamina B 12 combate a anemia, o cansaço e o desânimo desenvolvidos pelo estresse.

Minerais

Os minerais como o magnésio, selênio e cobre, presentes no grupo das oleaginosas, melhoram bastante o aporte e energia para o cérebro, aumentando sua capacidade e combatendo a apatia. Portanto, as amêndoas, castanhas, amendoins e as sementes, em geral, não podem faltar à mesa de quem quer melhorar o humor.

fonte: Cristina Arcangeli

Postado por: Juliana Melo

veja também