Aspirina pode diminuir riscos cardíacos em mulheres idosas

Aspirina pode diminuir riscos cardíacos em mulheres idosas

Atualizado: Sexta-feira, 26 Outubro de 2012 as 9:02

 

senhora idosa remédioUm estudo feito pela revista médica British Medical Journal comprova que uma pequena dose diária de aspirina modera a deterioração do cérebro das mulheres que são idosas.

O estudo divulgado foi realizado por um grupo de pesquisadores e cientistas da Universidade de Gotemburgo (Suécia) e liderado pelo pesquisador e neurologistas Silke Kern, aonde chegaram à conclusão que após analisar 681 mulheres suecas entre 70 e 92 anos os riscos de sofrer infarto diminuíam.

Para realizar o estudo todas as voluntárias tinham mais de 10% de risco de sofrer de um infarto ou qualquer doença cardiovascular.

Após serem submetidas a utilizar uma dose diária de aspirina o estudo continuou em cansativas enquetes sobre rendimento físico, capacidade cognitiva destas mulheres, sendo que, neste caso, o objetivo dos cientistas era medir aspectos como fluência verbal e velocidade de memorização.

No final deste período, os especialistas comprovaram que o declínio cognitivo era "consideravelmente menor" entre estas mulheres do que entre aquelas que não tomaram a medicação, detalhou hoje a revista britânica em sua versão online.

Segundo Kern, o mecanismo deste efeito de proteção da aspirina não é totalmente compreensível, mas poderia estar ligado a sua capacidade de facilitar a circulação sanguínea no cérebro. 

Com informações de Uol

veja também