Atividade física aliada a medicamentos pode curar depressão

Atividade física aliada a medicamentos pode curar depressão

Atualizado: Quarta-feira, 24 Agosto de 2011 as 11:41

Uma pesquisa desenvolvida pelo departamento de psiquiatria da University of Texas Southwestern Medical Center (EUA) confirmou que exercícios físicos podem ser tão eficazes contra depressão quanto o uso de um segundo medicamento antidepressivo.

Em alguns casos de depressão em estágio avançado, o uso de apenas um medicamento torna-se ineficaz, sendo necessária a inclusão de um segundo remédio combinado ao primeiro. Essa pesquisa prova que exercícios diários ? nos níveis que vão de moderado a intenso - são tão eficazes quanto essa segunda medicação, além de trazerem mais benefícios à saúde.

O estudo, iniciado em 2003, é uma das primeiras investigações controladas nos Estados Unidos que sugerem que a adição de uma rotina de exercícios regulares, combinada com medicações específicas, pode aliviar completamente os sintomas graves de transtorno depressivo.

Os pesquisadores dividiram em dois grupos três mil pessoas que estavam diagnosticadas com depressão há, aproximadamente, sete anos, com idades entre 18 e 70 anos e que ainda não haviam recorrido para a segunda medicação contra a doença. Cada grupo recebeu um diferente nível de intensidade de exercício durante 12 semanas. Os participantes mantiveram um diário on-line de frequência e duração das sessões de exercícios e usavam um monitor de frequência cardíaca durante o a atividade física em casa. Eles também se encontravam com um psiquiatra durante o estudo.

Ao final da investigação, quase 30% dos pacientes em ambos os grupos atingiram cura completa da depressão e outros 20% atingiram uma melhora significativa, com base em medições psiquiátricas padronizadas. Exercício moderado foi mais eficaz para mulheres com histórico de doença mental na família, enquanto o exercício intenso foi mais eficaz para as mulheres cujas famílias não têm um histórico da doença. Para os homens, a taxa mais elevada de exercício foi mais eficaz, independentemente de outras características.

Os estudiosos acrescentam que muitas pessoas que utilizam a combinação de dois medicamentos podem até se curar na depressão, mas essa recuperação não é completa e muitos pacientes se queixam de não se sentirem tão bem como se sentiam antes da doença. Usar a atividade física, portanto, pode ser uma alternativa eficaz a esse efeito colateral.

Dicas para você sair da depressão

Todos os dias podem parecer uma batalha quando você está deprimido. O tratamento médico e as terapias são os passos mais importantes a serem dados para a plena recuperação.

Porém, existem coisas que você pode fazer que ajudam a se sentir melhor. Veja as dicas que a psicoterapeuta cognitivo comportamental Evelyn Vinocur dá para você se afastar de vez da depressão:

1) Reconheça os sinais precoces

É importante reconhecer e tratar a depressão o mais precoce quanto possível, o que diminuirá os riscos de você deprimir novamente. Se você fingir que o problema não está ocorrendo, provavelmente você se sentirá pior. Você precisa observar os tipos de eventos que contribuíram para a depressão no passado e ficar alerta aos sintomas precoces.

2) Estabeleça objetivos possíveis

Você pode se sentir esgotado pelas mínimas que fizer em casa ou no trabalho. Não seja durona com você. Lembre-se que a depressão é uma doença e que você não deve extrapolar além das suas possibilidades. Mantenha o foco em metas objetivas, pequenas, realísticas e alcançáveis e assim você vai facilitar a sua volta as rotinas em casa, com a família e no trabalho.

3) Faça o que gostar

Tire um tempo para fazer coisas que goste. Reúna-se com amigos. Caminhe. Vá ao cinema. Jogue um jogo que você já não joga há anos.

4) Não tome decisões importantes

Uma vez que a depressão pode distorcer a sua interpretação das coisas, é mais prudente não tomar nenhuma decisão importante nesse momento, como pedir demissão do emprego, ou se mudar, etc., até você melhorar da depressão.

5) Não beba

Apesar de você achar que o álcool pode fazê-lo se sentir melhor, o álcool pode piorar muito a sua depressão. Pessoas deprimidas estão em alto risco de se envolver em abuso de álcool ou de outras substâncias psicoativas e o álcool interage com os antidepressivos.

6) Faça exercícios

Existem cada vez mais evidências que o exercício ajuda na depressão leve ou moderada. Encontre uma atividade que você goste, comece devagar e repita três vezes na semana, por 20 a 30 minutos.

veja também