Atomatados apresentam maior quantidade de substâncias anticancerígenas

Atomatados apresentam maior quantidade de substâncias anticancerígenas

Atualizado: Terça-feira, 19 Fevereiro de 2008 as 12

Processo de cozimento permite que o licopeno - nutriente que dá a cor avermelhada ao tomate e que combate os radicais livres e auxilia na prevenção do câncer - seja disponibilizado mais facilmente, chegando a triplicar a quantidade em relação à fruta crua.

 

Além de muito saboroso, o tomate virou alvo de diversos estudos e pesquisas por apresentar um nutriente benéfico em patologias como câncer e doença coronariana. O responsável por despertar este interesse entre pesquisadores da área médica é o licopeno, carotenóide vermelho encontrado predominantemente em tomates, mas também em alguns frutos e vegetais.

Segundo a Anvisa, o licopeno também apresenta ação antioxidante que protege as células contra os radicais livres. Além do licopeno, o tomate é rico em vitaminas do complexo A e complexo B e minerais importantes, como o fósforo e o potássio. Ele  também é fonte de ácido fólico, cálcio e frutose. Quanto mais maduro, maior a concentração de nutrientes. E, como é composto principalmente por água, o tomate tem aproximadamente 14 calorias em 100 gramas.

Em um estudo realizado pelo National Center for Biotechnology Information, nos Estados Unidos, com o título Licopeno é mais biodisponível em molho de tomates do que em tomates foi verificado que o consumo de molho de tomate - e não do tomate fresco - aumenta a concentração sangüínea de licopeno, sendo muito mais eficiente em diminuir o câncer de próstata. A constatação de que a absorção de licopeno é maior quando o tomate sofre processamento térmico é explicada pelo simples fato de que a cocção quebra de forma mais eficiente as paredes celulares resistentes, fazendo com que o licopeno torne-se mais acessível, aumentando sua biodisponibilidade. Verificou-se que a ingestão de suco de tomate cozido resultou em um aumento de duas a três vezes mais nas concentrações séricas de licopeno, um dia após sua ingestão, enquanto que um consumo equivalente do suco não processado não causou nenhuma elevação da substância no sangue.

 Como o licopeno auxilia no combate ao câncer

As células do organismo humano estão sujeitas a uma série de processos oxidativos que, entre outras alterações, provocam danos ao DNA e às macromoléculas (como lipídios e proteínas). Estes danos vão se acumulando e acabam causando doenças como o câncer. Como o licopeno é um potente antioxidante - é duas vezes mais eficiente que o beta-caroteno-, ele combate os radicais livres que alteram o DNA das células e desencadeiam o processo cancerígeno.

Estudos em pacientes com câncer de próstata sugeriram que o colesterol oxidado pode ter causado a patologia. Portanto, o licopeno pode conferir benefícios contra doenças coronárias, pois evita a oxidação da LDL-colesterol, que seria o primeiro passo para a formação da arteriosclerose. Além disso, o licopeno é uma substância que fortalece o sistema imunológico, aumentando a resistência do organismo, dando-lhe forças para combater as células malignas.

Um estudo da Universidade de Harvard comprovou que consumo de tomate e seus derivados duas ou mais vezes por semana, afeta diretamente o desenvolvimento do câncer de próstata. Este estudo envolveu 47.894 homens com idades entre 40 a 75 anos, e concluiu que a ingestão de tomates, molho de tomates, molho de pizza, ketchup (10 ou mais vezes por semana) foi significantemente relacionado com uma menor incidência de câncer de próstata, havendo uma redução de mais de 50% do risco.  

Alimentos com licopeno - (mg/100g peso seco)*

Tomate Fresco 3,1 - 7,74

Tomate Processado 11,21

Suco de Tomate Processado 7,83

Sopa de Tomate Enlatada 3,99

Pasta de Tomate Enlatada 30,07

Catchup 16,60

Melancia 4,10

Mamão Papaia 2,0 - 5,30

veja também